Capacetes nobres

CAPACETES

CASCAVEL – Dias atrás, durante um evento do Mitsubishi Lancer Cup em Goiânia, caí numa roda de bate-papo com alguns pilotos, o assunto era a personalização de capacetes. Vários de nós concordamos que a pintura do capacete de Piquet é a melhor de todas e não se fala mais nisso, e alguém falou algo sobre um leilão de capacetes do qual havia participado tempos atrás, e acabamos mudando de assunto.

Lembrei dessa conversa agora há pouco, vendo no site da Stock Car o anúncio de um leilão beneficente que terá como peças réplicas dos capacetes de Nelson Piquet, Ingo Hoffmann e Cacá Bueno, ação coordenada pela Corsa e que teve a colaboração de três grandes meses da arte de personalização – ou customização, como se diz hoje – de capacetes de competição. Toda a renda será revertida ao Instituto Ingo Hoffmann. Todos os detalhes sobre a iniciativa estão nesse link aqui.

Esse casco do Piquet ficaria lindo na minha estante. O do Alemão, idem. Quebrar o porquinho lá de casa não está totalmente fora de cogitação.

Anúncios

Higienização de capacetes

CASCAVEL – E o nosso Roberto Barranco, conhecido da galera do automobilismo por coordenar o trabalho de resgate em pista da Speed Fever, está atacando em novo ramo, também voltado ao pessoal das corridas. É ele quem leva adiante a Helmet Clean, empresa que, como o nome sugere, trata da higienização de capacetes.

O vídeo que ilustra a execução do trabalho traz, em seus segundos finais, os contatos de telefone e e-mail, ambos à inteira disposição dos interessados. Nunca recorri, mas devo entrar logo na fila do Barranco. Capacete com futum, de fato, não dá.

E, o que é melhor, custa só 50 dinheiros brasileiros.

De filho pra pai

PINHAIS – A história é velha, todo mundo conhece e todo mundo já falou a respeito hoje. Nelson Piquet, no início de carreira, assinava “Piket” para seu pai não descobrir que estava correndo, e tal.

A rapaziada do Tazio, por exemplo, contou a história direitinho horas atrás. E há uns detalhes sobre uns danos encomendados à peça, que o Gomes observou no blog dele.

Agora, que completa 60 anos, é homenageado pelo filho Nelsinho, que encomendou para a etapa da Nascar Truck Series um capacete com pintura igual àquela que Nelsão usou nalgumas provas dos anos 70, com destaque para o “Piket” nas laterais.

Homenagem bacana, bem bolada e aplaudida por todos, por mim, inclusive.

E você, se você prestar uma homenagem dessa natureza ao seu pai? Faria o quê?

Mais cascos

E como muito se tem falado em capacetes durante a semana de Fórmula 1 em Interlagos em tudo que é site e blog, vai aí mais um pouquinho do assunto.

A Schuberth montou seu estande no lounge do Porsche GT3 Cup Brasil aqui em Interlagos e, além de alguns dos capacetes das que comercializa para competição, expõe exemplares de clientes ilustres como Fernando Alonso, Michael Schumacher, Felipe Massa e Nico Rosberg.

Já tinha passado pelo show-room da Schuberth lá em Estoril, na abertura do campeonato.


O casco de Rubens

Rubens Barrichello fez lá seu suspense e revelou hoje, em sua conta no Twitter, a pintura do capacete que vai usar no GP do Brasil.

No layout, homenagem em dose dupla: a Sid Mosca, pintor de capacetes que perdeu há poucos meses sua batalha contra o câncer, e a Ayrton Senna, pelos 20 anos da conquista do tricampeonato.

Sobre o futuro, que é o que todos querem saber, Rubens nada fala. Há, inclusive, uma… Bem, deixemos a cargo dele os devidos anúncios.

Por Marco

Homenagem em família na etapa brasiliense da Stock Car.

Júlio Campos, paranaense que compete pela equipe de Ricardo Zonta, a Crystal-RZ, disputa a corrida deste domingo com um capacete diferente. Em vez do desenho preto e vermelho que sempre usa, encomendou ao Paolo Messano, da X1000, um casco azul e amarelo, igual a que seu irmão Marco Campos usava quando corria.

Hoje faz 16 anos que Marco morreu no Hospital Lariboisiére, em Paris, dias depois de sofrer um violento acidente numa prova da Fórmula 3000 internacional em Magny-Cours. O toque com o italiano Thomas Biagi na última volta da corrida, durante uma tentativa de ultrapassagem, fez seu carro decolar e capotar violentamente, causando-lhe várias fraturas e traumatismo craniano. O vídeo com a imagem impressionante do acidente está aqui.

Marco Campos defendia a Draco Engineering e tinha 19 anos. Passou seus últimos dias em coma.

Na conta do Abreu

Quem costuma pitaquear sobre Stock Car com mais contumácia (adoro essa palavra) é o Nei Tessari, mas cabe aqui um registrinho dessa iniciativa.

O Átila Abreu, vencedor de duas corridas da categoria nesta temporada, vai correr domingo em Brasília com um capacete novo, pintado especialmente para a etapa.

Logo após a corrida, o casco vai ser leiloado, com reversão da renda para uma instituição assistencial. Foi o que anunciou o próprio piloto pelo Twitter, canal pelo qual aguardam-se mais instruções a respeito.

Se a rapaziada não pegar pesado, vou fazer meus lances, também.

ATUALIZANDO EM 13 DE OUTUBRO, ÀS 16h49:

Agora há pouco o Átila postou lá mesmo, no Twitter, a foto do capacete “especial” da corrida em Brasília. Bota especial nisso! E informou o que a foto já induzia a crer: a renda da promoção será revertida ao Instituto Ayrton Senna.