Na íntegra: Sprint Race 2016, 3/8

CASCAVEL – Como tirei o início de noite para compartilhar vídeos de corridas, segue aqui o VT das duas provas que marcaram, no autódromo de Curitiba, a terceira etapa da Sprint Race Brasil.

O material foi produzido pela equipe “Velocidade Máxima”, do Beto Borghesi, e exibido pela PlayTV. A narração é minha. Com duração de quase uma hora, o especial abriu espaço para os pilotos falarem tudo sobre a Sprint Race, em depoimentos coletados pela Silvana Grezzana.

A quarta etapa aconteceu no último fim de semana, também em Curitiba, no sentido inverso do circuito. A próxima, no mês de agosto, vai marcar em Interlagos a primeira apresentação da categoria em que seus pilotos formarão duplas com convidados.

Na íntegra: Porsche GT3 Cup 2016, 4/9

CASCAVEL – Antes que fique tarde, como tem ficado ao longo do ano, trago aqui também as corridas que marcaram no último sábado igualmente no Velo Città, em Mogi Guaçu, a quarta etapa do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil. Todas foram transmitidas ao vivo pelo canal do campeonato no YouTube, com geração de imagens da rapaziada da Master/CATVE, minha narração e comentário do torrônico Marcelo Gomes.

A primeira corrida abriu a rodada dupla da categoria Cup.

Em seguida houve a corrida única da categoria Challenge, como segue.

E para fim de conversa, claro, a corrida final da Cup.

Aqui no blog também estão na íntegra a primeira etapa, realizada em marçono autódromo de Curitiba, a segunda, que marcou a estreia da competição na argentina Termas de Río Hondo, e a terceira, que levou o campeonato de volta a Curitiba. Nossa quinta etapa, no dia 6 de agosto, nos levará a Interlagos. Será a primeira das três corridas de Endurance do calendário.

Na íntegra: Porsche GT3 Cup 2016, 3/9

imagem_release_662062CASCAVEL – Na balada de uma terça-feira bastante agitada, vão aqui, também, as corridas que compuseram a terceira etapa do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil. Isso aconteceu na manhã de 21 de maio no Autódromo Internacional de Curitiba, naquela que pode ter sido a última apresentação da categoria no circuito. Narrei as três provas tendo como comentarista em duas delas o piloto Rodrigo Mello.

Como é praxe, a primeira corrida da programação abriu a rodada dupla da categoria Cup. Miguel Paludo acabou fazendo as pazes com a vitória depois de uma etapa de dissabores na Argentina.

A corrida única da categoria Challenge foi a segunda da programação. E deixou a dona Linda Paludo, mãe do Miguel e do Daniel, ainda mais contente – foi legal ver a reação dela ao fim da corrida. Antes da largada, a categoria prestou uma homenagem ao Jauneval “Peteco” de Oms, responsável pela reestruturação pela qual o autódromo passou duas décadas atrás, ação movida pela iminente descontinuação do complexo esportivo.

O encerramento da programação com a segunda prova da Cup foi o exemplo claro do que dizia o antigo narrador, de que a corrida só acaba quando termina. Né, Pedro Queirolo?

Giombelli no grid

ANGELO GIOMBELLI

Ângelo Giombelli e Nelson Piquet aproveitaram a passagem do Porsche GT3 Cup por Cascavel em 2015 para relembrar histórias de seus bons tempos de pista: um vai tentar a primeira vitória na prova; o outro poderá aparecer na festa para celebrar os 40 anos de seu triunfo com um Super Vê

CASCAVEL – Ainda faltam quase cinco meses para a 30ª edição da Cascavel de Ouro, mas o burburinho de bastidores já começou. E um nome já confirmado no grid da corrida de 23 de outubro é o de Ângelo Giombelli. Que ainda não sabe com quem vai formar dupla ou trio, mas que acaba de bater o martelo com o Caio Carvalho para tentar a vitória na prova pilotando um dos carros da Sensei Sushi Bar-Sorbara Motorsport.

Toda a pompa em nome do Ângelo ocorre a partir dos três títulos brasileiros que ele conquistou na Stock Car de 1991 a 1993 em dupla com Ingo Hoffmann. Mas foi no automobilismo do Paraná que ele consolidou carreira a partir da década de 80. Na Cascavel de Ouro, sobretudo – inclusive, foi primeiro colocado em duas edições, embora não tenha nenhuma das cobrinhas na estante de casa.

Naquela época o regulamento da Cascavel de Ouro admitia qualquer tipo de carro e estabelecia percursos distintos para os carros de cada categoria, no sistema chamado de handicap, que quer dizer exatamente isso, a tentativa de compensar as deficiências de rendimento que uma categoria tinha em relação à outra. Sempre correndo com Opala, Ângelo foi primeiro colocado em 1986 e em 1987, mas sem ter aberto a vantagem de que precisaria para, no handicap, superar o Hot-Fusca de Dilso Sperafico e o Hot-Dodge de Aloysio Ludwig Neto, respectivos vencedores da prova naqueles anos.

Agora não tem handicap. Categoria única, pautada no regulamento técnico do Paranaense de Marcas & Pilotos 1.6. Se chegar na frente, leva e pronto.

Na íntegra: Copa Paraná-Sul 2016, 3/8

CASCAVEL – As coisas têm acontecido rápidas demais e às vezes não consigo acompanhar o bonde. Caso, por exemplo, da postagem, aqui no blog, do VT das corridas da terceira etapa da Copa Paraná-Sul de Motovelocidade, o campeonato que o Orlei Silva formatou e que está ganhando boa projeção.

Essas corridas aconteceram no dia 15 de maio no Autódromo Internacional Zilmar Beux, em Cascavel. A edição aí abaixo, assinada pelo Beto Borghesi e narrada por mim, foi exibida pelo “Velocidade Máxima”, programa que o Beto distribui a uma porção de emissoras de televisão do Paraná – amigos meus já viram em Santa Catarina, também.

Essa terceira etapa, inclusive, teve uma novidade: o lançamento da categoria-escola, para motos de 1.000 e de 600 cilindradas. A primeira corrida, também válida pela classificação da Copa Paraná-Sul, será exibida nesta semana na TV – logo em seguida estará aqui no blog também.

A exibição das provas pelo “Velocidade Máxima” acontece desde o início da temporada. O VT da primeira etapa está nesse link aqui; o da segunda pode ser visto aqui. E as corridas da quarta etapa, para efeito de agenda, vão acontecer já neste domingo, 12 de junho, no autódromo de Cascavel.