Morte na pista

BRASÍLIA – Morreu hoje Gerado Backer, o “Bata”, um dos criadores da Fórmula BKR. Trata-se, no caso da BKR, de uma categoria capixaba de automobilismo, dela nunca fui buscar informações, apesar das inúmeras dicas que me foram dadas a respeito, via Twitter, pela Michelle Kapiche, campeã do entra-e-sai do, como dizem, microblog.

Não conheci Bata, nem a categoria que ele criou, mas a morte de alguém que devotou a vida ao automobilismo é coisa que comove, sempre. Informações sobre Geraldo e sua obra estão nesse link aqui.

A mil por hora

RIO – Não, não é propaganda para o blog do Rodrigo Mattar. É que o ritmo do fim de semana está muito acima da média, motivo pelo qual mal consegui passar por aqui hoje para compartilhar com vocês meus parcos e pobres pontos de vista.

E não vai ser agora, também, já que vou sair correndo do autódromo para tomar um avião daqui a pouco e visitar um recanto que é sempre cheio de ladrões, mas vou tranquilo quanto a isso porque me falaram que nesse período da semana, esse que vai de uma quinta até a terça-feira seguinte, os larápios não costumam estar por lá.

Volto, assim, à lógica eternizada pelo governador baiano no Twitter, quando escreveu “ontem não postei nada, mas amanhã vou postar”.

GT na Rede TV!

RIO – Mais um comunicado que sai da Comunicação do GT Brasil, desta vez confirmando o pacote de tevê para a temporada de 2012.

Todas as corridas de domingo da categoria serão mostradas ao vivo pela Rede TV!, emissora que já mostrou o campeonato em 2010, com narração do Luiz Alfredo – ano passado, as provas dominicais que fechavam as rodadas duplas eram exibidas pela Band, sete delas, da terceira à nona etapa, narradas por mim.

A Rede TV! segue mostrando, também, as corridas do Mercedes-Benz Grand Challenge, tal qual já fez em 2011, ano de estreia da categoria. Com uma corrida colada à outra na transmissão ao vivo, haverá um espaço maior para interação com o público e exposição de motivos e fatores pitorescos do evento.

Cabe lembrar que o pacote de tevê do GT Brasil em 2012 contempla, também, a exibição das corridas pelo SporTV.

Fittitruck

RIO – O Nei Tessari já publicou, eu sei. Mas ninguém lê aquele blog tosco dele, então pingo aqui, também, o vídeo que o José Mário Dias, que busca patrocínio para disputar a final do concurso de fotógrafo mais feio do mundo, produziu no Velopark, trazendo um pouco do que foi a corrida de estreia do Christian Fittipaldi na Truck.


Gosto desse formato de material, despretensioso, descompromissado, descontraído e mais alguns “des” que vocês quiserem acrescentar à lista.

Correndo contra o tempo

RIO – Ontem à noite, quando fui fuçar no armário de DVDs à caça de algo diferente de “The mentalist”, “Two and a half men” e “Friends” para ver durante o voo para cá, dei de cara com uma coleção que a Quatro Rodas lançou anos atrás, uns dez, mais ou menos.

“Racing Through Time”, que eu já tinha visto em algum canal da tevê a cabo sob a devida tradução “Correndo no tempo”, é uma série ótima. Ao que me consta, saiu em três DVDs, pelo menos os três que eu tenho e trouxe. Ou quase isso.

Faz tanto tempo, e de fato eu nem lembrava que tinha esses DVDs em casa, que para mim são novos. O que também não lembrava é que do terceiro volume, esse da direita que mostra Jim Clark e Juan Fangio, só tenho a capa. Um fruto da obra dos amigos do alheio, embora eu saiba que a expressão “amigos do alheio” equivale-se em inutilidade de aplicação a pérolas como “veio a óbito”, “tomou rumo incerto e não sabido” e outras contumácias do linguajar dos boletins de ocorrência.

Era 2003, o ano, quando alguns pivetes da cracolândia cascavelense entraram no meu apartamento valendo-se de uma árvore em frente à sacada do primeiro andar. Não mexeram em absolutamente nada, só levaram meu surrado aparelho DVD. Que, para azar dos fumadores de pedra, estava quebrado – e, por estar quebrado, não tinha conseguido tirar lá de dentro o disco com o delicioso filme do terceiro capítulo da série. Foda-se o aparelho, lamentei o DVD que deve ter ido parar na sarjeta de alguma boca de fumo.

Relato feito, vamos ao que interessa: alguém tem esse DVD em casa pra vender, doar, trocar por alguma inutilidade?

Quem tem, que faça contato.

E hoje, particularmente, vim assistindo a outro DVD de corridas que não via há tempos, o “Emerson Fittipaldi 72-74 bicampeão na F-1”, também distribuído pela Quatro Rodas.

É um apanhadão com imagens de todas as corridas dos dois campeonatos, intercaladas por depoimentos do próprio piloto. Foi bom ver, deu pra aprender alguma coisinha mais.

Eu não sabia, por exemplo, que Pace tinha sido quarto colocado na primeira vitória do “Rato” em Interlagos.

Ou foi na segunda? Caramba, vou ter de assistir de novo.

Segura, Pedrão!

RIO – A foto feita agora há pouco pelo Orlei Silva ali no autódromo, ou lá no autódromo, não sei se estamos longe ou perto de Jacarepaguá, já dá uma ideia de quão aprazível vai ser nosso fim de semana, sob o ponto de vista climático, só que não.

Olhando pela janela lá fora, não chove, como também não notei chuva quando chegamos cá ao Rio, e se o Torrão Ciotti estivesse aqui também postaria no Twitter que o Rio de Janeiro continua lindo, aquele abraço, e tal.

Enfim, com chuva ou sem chuva, é fim de semana de Fórmula Truck, segundo evento da temporada, o terceiro no quase finado autódromo de Jacarepaguá. Pra não arriscar no cronômetro, espero no aeroporto que a conexão internética da Claro dê conta de disparar o press-release de hoje para a imprensa, para aí sim ver a quantas anda o trabalho lá no autódromo.

Enquanto a barrinha verde vai aumentando devagarzinho, mato uma casquinha de sorvete de baunilha que a Mariana foi buscar ali no Bob’s. Bom, até, o sorvete deles, nunca tinha provado. Dá tempo pra ir lá buscar mais um.

Supermáquinas em Cascavel

CASCAVEL – Saiu agora há pouco para a imprensa, via press-release assinado pela Dinho Leme Comunicação, o calendário para a temporada 2012 do GT Brasil.

A primeira etapa, já era sabido, vai acontecer no dia 22 de abril, em Santa Cruz do Sul, pista do Rio Grande do Sul onde a categoria correu em junho do ano passado.

O detalhe que chama atenção no calendário é a presença de Cascavel – o Autódromo Zilmar Beux é apontado como sede da oitava e penúltima etapa, no dia 18 de novembro. O asterisco duplo à frente do nome da cidade indica que a confirmação do evento depende apenas da conclusão das obras de reforma do autódromo.

Até vou ao posto, daqui a pouco, tomar uma cerveja e medir a febre dos automobilistas daqui com a notícia. Aqui em Cascavel, sabe-se, qualquer burburinho sobre o automobilismo vira assunto para embalar o happy hour lá no Maçarico.

Outra novidade do calendário é a presença da pista de rua de Salvador, que terá apenas as corridas do GT Brasil e da Spyder Race – nos demais eventos também haverá etapas do Mercedes-Benz Grand Challenge e do Elf Superbike.

As datas e locais do calendário do GT Brasil são os seguintes: 22 de abril – Santa Cruz do Sul (RS); 27 de maio – Curitiba (PR); 24 de junho – Interlagos (SP); 22 de julho – Jacarepaguá (RJ); 2 de setembro – Salvador (BA); 14 de outubro – Campo Grande (MS); 28 de outubro – Guaporé (RS); 18 de novembro – Cascavel (PR); 16 de dezembro – Interlagos (SP).

Identifica-se aí, como já observou o André Duek lá no Twitter, uma grande possibilidade de eu trabalhar um fim de semana sem ter de viajar. Não deixa de ser um grande negócio.