Nossas modas


Quem disse que fim de semana sem corridas é fim de semana sem trabalho?

É fim de semana de bastante música para nós, Luc & Juli. Hoje à noite estaremos no palco do Pantanero Bar, participando da “Quinta Universitária”. A festa começa por volta das dez da noite e terá sequência com a apresentação de Talles & Lohan.

No sábado à tarde vamos tratar da animação musical da festa “Cai & Pira”, que os acadêmicos de Direito da FAG vão promover lá na Chácara Zanella. E ninguém descarta mais alguma coisinha na agenda.

E, como é fim de semana de música, vale uma palinha de Luc & Juli. “Tô passando mal”, numa das outras vezes em que a gente se apresentou no Pantanero.

Ah, claro. E sigam Luc & Juli no Twitter.

Anúncios

Velocidade na tela

Aí à esquerda temos fotos sensacionais produzidas pela Fernanda Freixosa na quinta etapa do Itaipava GT Brasil, no último fim de semana em Curitiba. Na de cima, o Lamborghini LP600 de Allam Khodair/Marcelo Hahn. Na de baixo, o Dodge Viper Competition Coupé de Wagner Ebrahim, à frente do Ford GT de Matheus Stumpf/Valdeno Brito. Não casualmente, foram os pilotos que venceram as duas corridas, nona e décima etapas da temporada.

Todas as corridas da programação – que também inclui o Mercedes-Benz Grand Challenge e o TNT Superbike – foram transmitidas ao vivo pelo site oficial do evento e pela web rádio High Speed Brazil. A corrida de domingo do Itaipava GT Brasil também foi mostrada ao vivo na Band.

Foram corridas bem movimentadas, as do Itaipava GT Brasil. Como é certo que quem viu vai querer ver de novo e quem não viu já sabe que perdeu bastante, vão aqui os horários de apresentação das provas pelo Speed Channel, com minha narração e comentário do Tiago Mendonça.

No domingo, dia 31, haverá duas apresentações da rodada dupla, uma às 11h e outra às 19h. As corridas também serão mostradas na segunda-feira, a partir das 19h.

Na terça haverá três exibições: à uma da manhã – ainda noite de segunda-feira, para efeitos práticos –, às onze da manhã e às quatro da tarde.

Aproveitando a deixa, o Speed também começa a exibir domingo as provas da sexta etapa da Copa Engebrás de Marcas & Pilotos. Que vem a ser o maior campeonato do automobilismo brasileiro da atualidade, com o grid reunindo mais de 60 carros preparados sob o mesmo regulamento técnico.

O programa de uma hora, que traz o resumo das duas baterias – também com a minha narração – e mais matérias preparadas pelo Vinicius Nunes e pela Núbia Neves, será exibido a partir das 8h e das 21h. Outra exibição está agendada para quarta-feira, dia 3, às dez da noite.

GT, em 2012, ainda mais forte

Relendo agora, penso que pudesse até ter uma interpretação fora de contexto uma brincadeira que fiz ontem à noite, pelo Twitter, com o Caê Coelho, que é parceiro dos bons e piloto do Itaipava GT Brasil. Ríamos, Caê e eu, do sem-número de boatos que lemos e ouvimos nos últimos dias sobre o que anunciam como fim da categoria a partir do ano que vem. De onde se tira isso, afinal?

Quem me acompanha sabe que trabalho no Itaipava GT Brasil desde 2008, como locutor de arena. Neste ano de 2011, passei também a narrar as corridas para a televisão. No último fim de semana houve mais um evento da categoria em Curitiba.

Os quatro dias de bom bate-papo em Curitiba com o pessoal no autódromo, no hotel, nos restaurantes onde nos reunimos para os jantares, foram mais que suficientes para poder garantir, sem medo de errar: a categoria virá ainda mais forte no próximo ano. Muito mais forte.

Ao Caê, ontem, escrevi em tom de brincadeira que vou precisar de emprego em 2012. Ironia minha ao que se tenta anunciar por aí como fim do Itaipava GT Brasil. Da maneira como pus, poderia até dar a entender que faço parte da corrente calçada em boatos para supor o fim de um evento que esbanja solidez. Não faço.

A temporada de 2011 é a quinta do Itaipava GT Brasil. A de 2012 será a sexta, a de 2013 será a sétima, a de 2014 será a oitava, e por aí vamos. Aposto nisso, com quem quiser, meu cachê da etapa do mês que vem em Interlagos.

Ferrari Stock Car

Eis aí um pingente de prata. Da Stock Car. Licenciado pela direção da categoria, inclusive, leva a logo oficial e consta que seja vendido não sei onde por algo em torno de 200 teresas.

Mas que tem a ver a Stock Car, ou a peça a ela alusiva, com a Ferrari? Estariam os italianos preparando um sedan em Maranello para emprestar a forma (neste caso, “fôrma”) aos fabricantes da bolha na série brasileira? Ou seriam, os motores Ferrari, a bola da vez para a Stock Car? Ou, talvez, Alonso esteja a caminho da Corrida do Milhão para colocar umas duas voltas em Villeneuve.

História estranha, essa. Alguém tem algum palpite?

Fuça virtual a cargo do povo

Como sou homem público, futuro presidente da República, torcedor do time campeão brasileiro de 2011 (alguém encara uma apostinha?) e represento 50% da dupla sertaneja que vai arrebentar a boca do balão logo, logo, tenho de atender as massas.

Assim, diante dos conclames populares verificados desde que mudei minha fuça virtual, deixo a cargo do meu fiel eleitorado o apontamento do avatar que vou aplicar em meu perfil no Twitter durante todos os tempos da próxima semana.

Pincei aleatoriamente do meu arquivo notebúquico 12 fotos minhas, que estão aí para plena apreciação pública. A que auferir a maior quantidade de milhares de votos vai para as timelines alheias.

Estão esperando o quê? Votem pelo número, deixando suas desprezíveis opiniões aí abaixo, na área de comentários. Ou lá no Twitter, mesmo.

Pilotos-propaganda: Ayrton Senna

Fiquei devendo, semana passada e semana retrasada, posts da nossa série. Ando numa correria dos diabos nos últimos dias, essa que é a verdade, e empreguei em uma rodada de uísque e noutras agendas indispensáveis o tempo que usaria para blogar.

Enfim, nada excepcional, menos ainda revelador. Trago aqui algumas coisinhas que Ayrton Senna andou fazendo para seus patrocinadores. É, não foi só para o Banco Nacional que o piloto exerceu sua questionável verve teatral.

Esse aqui, por exemplo, é de 1984. Parte da campanha da Ford em torno de seu lançamento, o Escort. Aliás, lembro de anúncios de página inteira – ou eram de páginas duplas? – veiculados na 4 Rodas. E Ayrton tinha, mesmo, um XR3.

A melhor atuação de Ayrton num comercial aconteceu nesse da John Player Special. Ele, afinal, só teve de fazer o que melhor sabia.

Em 1990, ano do segundo título, Ayrton fez uma média com o público em nome da Showa-Shell.

Senna também falou pela Shell, em 1992, embora o filmete contenha cenas do carro de 1993 na pista.

Também em 1992 rodou esse comercial japonês do Honda Prelude, estrelado por Ayrton.

Esses comerciais aqui, de boa mensagem, foram criados para o instituto que leva o nome do piloto, criado após sua morte. A locução é do ator Rodrigo Santoro.

Ayrton também gravou, para fins não comerciais, uma mensagem que ficou famosa, na linha auto-ajuda.

Mas não há mesmo muito pra onde correr. Os comerciais gravados por Ayrton, grande maioria deles, foram mesmo para o falido banco. O primeiro da série, reza a lenda, foi esse aqui.

Um dos que me recordo sempre é esse, clássico pelo “Mãe, olha lá o Ayrrrrrrto”. “Corra pro meu banco”, é o que sugere o piloto, depois de gastar os tubos numa loja de roupas e assinar de mão canhota o cheque do Nacional.

Esse aqui, também encomendado pelo Nacional, resgata um pouco o lado enigmático que Ayrton, voluntariamente ou não, exercia como ninguém.

E por que não se aproveitar a boa vida que a profissão permitiu a Senna?, devem ter-se perguntado os publicitários do Nacional. A resposta foi dada nesse filmete aqui:

Nesse aqui, o texto de Ayrton fazia uma analogia entre o serviço do banco e o espírito de equipe que se tenta atrelar a uma equipe de competição. Henrique, o gerente, aparece todo pimpão.

Para não passar em branco de novo na semana que vem, vou começar a mexer já num material bacana que a Keli Savério mandou lá pelo Twitter.

Tuiteiros no ar

Diria um conhecido, por sinal são-paulino, que o Itaipava GT Brasil está tendo umas corridas “boas dimaidaconta”. E está, mesmo.

As que complementam as rodadas duplas, aos domingos, são sempre transmitidas ao vivo pela Rede Bandeirantes, com narração minha, comentário do Tiago Mendonça e reportagem do cinco estrelas Antonio Petrin.

Na deste domingo, aqui em Curitiba, teremos uma novidade na transmissão: a participação da audiência tuítica. Perguntas e comentários poderão ser enviados via Twitter pelos telespectadores para a conta da categoria, @ItaipavaGT. Leremos, responderemos, esclareceremos e outros emos, no ar.

Portanto, como diria outro amigo – este, de alma salva, corintiano –, ‘bora tuitar. E, em todos os outros dias do mês que não os das corridas, podem tuitar para mim, @lucmonteiro, e para o @TiagoMendonca. A gente gosta.