Tela veloz

Imagem

PINHAIS – Bastante pitoresco o registro fotográfico feito há pouco pela Valéria Zoppello durante a programação de treinos do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil no Autódromo Internacional de Curitiba.

Pois é daqui que toco minha agenda do fim de semana, com os treinos e as corridas da segunda etapa. Neste sábado, dia 31, estaremos ao vivo, Luiz Alberto Pandini no comentário e eu na narração, pelo portal Terra. Nossa transmissão, com geração de imagens da CATVE/Master, vai começar por volta das 9h15, com os treinos classificatórios das duas categorias, Challenge e Cup, e seguirá com a primeira das duas corridas da Challenge. Deveremos fazer uma pausa ao meio-dia e estaremos de volta antes das 13h, com a transmissão ao vivo da corrida da Cup – prova única com duração aproximada de 40 minutos – e da segunda prova da Challenge. A programação completa da etapa está aqui.

Sábado, vê-se, é dia de fã de corrida passar o dia na frente do computador, ou do tablet, ou do celular, ou da Smart-TV.

Anúncios

E aí, Passaredo?

GUARULHOS – Ontem à noite, tão logo me instalei no hotel cá em Guarulhos, abri o computador para tentar providenciar o check-in digital do meu voo de hoje pela Passaredo. O que não foi possível. O site da companhia estava fora do ar, para usar um termo que é de televisão. Tenho o hábito, acho que todos têm, de fazê-lo com a devida antecedência, e a antecedência máxima que o sistema da Passaredo permite é de um dia. Deixei para hoje, dia do voo. Isso acontece, pensei.

Depois de uma boa noite de descanso, tento de novo. O site está ok, é um bom sinal. Acesso a reserva que me foi enviada dos voos da viagem. Cascavel-Cumbica, que cumpri na quinta-feira passando um medo dos diabos – havia muita turbulência, aquilo sacudiu um monte apesar dos desvios de rota providenciados, e o amigo que veio comigo, que pratica aviação em nível amador, riu um monte da minha cara -, e Cumbica-Cascavel, previsto para daqui a pouco se não houver cancelamentos. As indicações da reserva são essas abaixo.

Imagem

Dados conferidos, acesso o site. Vou ao campo do check-in digital e entro com os dados solicitados. Lá no pé da página, e isso não aparece no print, preencho o campo em que confirmo concordar com as regras da operação, e tal.

Imagem

O passo seguinte, já fiz esse procedimento algumas dezenas de vezes, é clicar no ícone “pesquisar voo”. Clico e a mensagem dada pelo site é a seguinte.

Imagem

Começo a me irritar, mas respiro fundo e olho tudo de novo. Aí noto no indicativo das reservas que, apesar de só Passaredo e Azul pousar suas aeronaves em Cascavel, todos operando com os modelos turbo-hélice da ATR, o voo de hoje foi contratado junto à Gol – há essas parcerias entre companhias, uma vende e outra opera, isso é absolutamente normal. Recorro ao site da Gol, pois, para o dito check-in. Vou ao campo indicado, entro novamente com os dados solicitados e, diante da resposta abaixo, tenho a impressão de estar recorrendo a algum serviço público.

Imagem

Desisto do check-in digital e vou tratar do que tenho a tratar antes de viajar. Torcendo para conseguir voltar para casa, claro. A Passaredo, nas últimas semanas, enviou e-mails a uma porção de clientes avisando sem maiores explicações que voos previamente contratados estão cancelados e pronto. Não há maiores explicações. Nós, da agência jornalística da qual faço parte, também tivemos voos cancelados. Há quem diga que é por causa do remanejamento da malha aérea para a Copa do Mundo. O que é estranho, já que nossos voos cancelados são para a última semana de julho, depois do fim da Copa – a cobrança do valor das passagens nos nossos cartões de crédito não foi suspensa, diga-se -, e os voos cancelados de pilotos de corrida e fotógrafos que conheço são ainda para mais tarde. Há quem diga que a companhia está fechando as portas, ou que faliu, na semana passada me disseram até que estão suspendendo esses voos por não haver crédito para o combustível do reabastecimento das aeronaves.

Todo mundo explica tudo, como a luz acende e como o avião pode voar, preconizou Raul Seixas. Na Passaredo, ninguém explica nada. Daqui a pouco levo minhas malas para Cumbica e é possível que tenha de ouvir alguma justificativa furada para um eventual cancelamento de voo. Não será surpresa, se acontecer.

O pódio recusado

MATTHEIS

GUARULHOS – Não lembro qual foi a corrida. Talvez os Mil Quilômetros de Interlagos, ou 500 ou 300 Quilômetros de Interlagos. Alguns quilômetros de Interlagos, com certeza. E em 2009, quase certeza. A memória já não anda lá aquela maravilha toda.

Mas era Interlagos e a vitória foi do Audi TT, ou do Lamborghini Gallardo, ou do Ford GT, talvez até do Dodge Viper Competition Coupé – caramba, cadê minha memória? – de Xandy Negrão e seu filho Xandinho. Que estavam inscritos em trio. Andreas Mattheis, o grande Andreas, além de responder pela preparação da máquina foi, seria, um de seus pilotos. Mas, por uma questão de estratégia que não auscultei como deveria, visto que durante uma locução de arena a partir de determinado recinto fechado o coitado do locutor não tem informação de praticamente nada além de imagem de pista e cronometragem, Andreas não pilotou o carro na corrida. Havia treinado, parece, mas não correu. Estava lá, prontinho, de macacão, capacete ao alcance, mas durante a corrida não foi para a pista.

E depois da corrida, quando chamei o trio pelo sistema de som para que ocupasse o degrau mais alto do pódio, Andreas recusou-se a subir. Subiram pai e filho, não o Andreas. Xandy, abusando da irreverência que todo mundo conhece, até fez uma piada impublicável a plenos pulmões para que o parceiro integrasse a solenidade de premiação, mas a recusa foi mantida. “Não corri, não tenho o que fazer no pódio”. Sem nada de mágoa, bem pelo contrário, ouvi depois de gente da equipe que partiu do próprio Andreas, com a corrida em andamento, a decisão de manter na pista quem lá estava na máquina azul da Medley Sports. Pelo bem da equipe, abriu mão de correr. Não foi o primeiro que conheço a fazer isso. O Dener Pires, hoje diretor do Porsche GT3 Cup, também já abriu mão de participar de determinada prova de longa duração por igual estratégia. E Andreas, naquele início de noite em Interlagos, não foi ao pódio. Atitude extremamente decente, diria eu. Atitude óbvia para qualquer um que preze o bom senso, rebateria você, e eu daria razão a você.

Lembrei dessa historinha hoje, por acaso, e resolvi compartilhá-la com vocês. Quando topar de novo com o Andreas, vou cumprimenta-lo por aquilo. Poderia tê-lo feito quinta-feira à noite, quando dividimos o elevador. Mas não lembrei daquele dia na quinta-feira. Lembrei hoje.

E quando encontrar de novo o premiado piloto e chefe de equipe, vou perguntar-lhe se o carro da Medley Sports naquela corrida de Endurance em Interlagos era alemão, americano ou italiano.

ATUALIZANDO EM 25 DE MAIO, ÀS 21h37:

Depois de publicar o post, fui aos sites de busca da internet atrás de saber qual era o carro da equipe naquela corrida. Antes de encontrar a informação, que por certo está lá em algum lugar, notei a data de nascimento do Andreas e soube, com imperdoável atraso, que completou 60 anos ontem. Trabalhando nos boxes do Mercedes-Benz Challenge em Interlagos. O terceiro lugar do Rodrigo Hanashiro na corrida de hoje, que teve 40 carros no grid, não deixou de ser um bom presente.

Miltão e a história da Stock Car

Imagem

SÃO PAULO – Um trabalho digno de fazer inveja ao #DataLuc. Esse é o Guia Shell Stock Car, publicação que leva o selo da editora AutoMotor Esporte e que resulta na compilação de tudo que o Milton Alves reuniu de informações históricas da categoria desde 2004, quando, de estalo, resolveu pôr a mão na massa e produzir para a Stock o que se convencionou chamar media guide. Ele não deve ter imaginado, dez anos atrás, que levaria tanto tempo.

Acompanhei cá de longe, ao longo dos anos, o esforço do jornalista para coletar todos os dados que vão compor a publicação. Foi um trabalho meticuloso. Grande parte dos registros históricos vem do acervo brasiliense do Napoleão Ribeiro, algo em torno de 80%. “Os outros 18% eu fui buscar com pesquisa em jornais e revistas, arquivos de amigos, de pilotos, de jornalistas. Corri atrás em todos os lugares”, conta o Miltão.

O douto leitor terá notado que a conta não chega aos 100%. A estimativa dos 2% faltantes é do próprio Miltão, mais exagerado e menos preciso que o #DataLuc. O que lhe tem tirado o sono é a falta de resultados completos de algumas poucas corridas das priscas eras stockianas, das quais detém apenas os tempos dos pilotos vencedores. Como o media guide da Stock Car será impresso todos os anos, com dados atualizados e informações sobre a temporada anterior, imagino que a segunda edição já trará essas informações.

Não estamos tratando apenas de resultados. Miltão, com a paciência de Jó que não lhe é tão peculiar, traçou um perfil de todos os 354 pilotos que já passaram pela categoria, estatística que não considera as várias versões da categoria de acesso implantada em 1993 – Stock Car B, Stock Car Light, Copa Vicar, Copa Montana e Brasileiro de Turismo, pela ordem. Talvez sejam mais que 354, também, ninguém duvida que possa aparecer mais algum nome que não constou das súmulas de treinos e corridas que o Miltão resgatou nesse verdadeiro trabalho de arqueologia. Enfim, os perfis indicam quantas e quais corridas cada piloto disputou, quantas ganhou, quantas poles e melhores voltas, a classificação final do sujeito ao fim de cada temporada, data da morte dos que já se foram, e por aí vai. Uma coisa bem completinha que vai ajudar bastante os jornalistas a dirimirem aquelas dúvidas que sempre surgem durante a produção de uma pauta, seja ela bem elaborada ou nem tanto.

O Guia Shell Stock Car será lançado em São Paulo no dia 2 de junho, conforme indica o convite que acabei de receber. Vou fazer o possível para aparecer. Quanto à foto lá de cima, eu preferiria publicar a capa da publicação, mas isso estragaria a surpresa aos que já estão pondo o lançamento em suas agendas. Assim, optei por uma do Milton Alves, mesmo, que foi produzida pelo Leonardo Cardoso e cedida ao blog pelo Fernando Wobeto.

Tela veloz

Imagem

SÃO PAULO – Não vão faltar opções para os apreciadores de corridas acompanharem a primeira etapa do novo Mercedes-Benz  Challenge. Com 50 minutos e mais uma volta, a corrida em Interlagos terá largada às 13h25 de amanhã. O portal Terra vai transmitir a etapa ao vivo.

Aliás, esqueci de mencionar no post de ontem (acabei de incluir lá, como adendo ou coisa que o valha), o Terra também vai exibir ao vivo a corrida de duplas da Copa Petrobras de Marcas.

Mas não é só isso, diriam no canal que oferece facas capazes de cortar postes ao meio e aspiradores de pó aptos a remover todos os rastros de um tsunami. A Rede TV! vai mostrar o VT completo da prova de estreia da temporada logo após a bandeirada final, a partir das duas e meia da tarde. E os assinantes do canal Bandsports também poderão acompanhar a íntegra da corrida a partir das cinco da tarde.

Nomes e cores: Mercedes-Benz Challenge

SÃO PAULO – Terminou agora há pouco o primeiro treino do novo Mercedes-Benz Challenge em Interlagos. Eu ia dizer “aqui em Interlagos”, mas quero fugir do radar daquele perfil tuítico @f1corneta. Enfim, foram duas horas de pista liberada para os pilotos conhecerem se ambientarem aos carros que vão compor a quarta temporada da categoria.

Serão 23 unidades do novo Mercedes-Benz CLA 45 e outras 17 do C250 Turbo. Todos vão compor o mesmo grid, com classificação obviamente distinta para as categorias CLA AMG Cup e C250 Cup. Há inscrições individuais e de duplas, e claro que o pit stop é obrigatório para todo mundo que largar. A corrida, no domingo, terá início às 13h25. Será mostrada em VT na íntegra pela Rede TV!, a partir das 14h30, e também pelo Bandsports, às 17h.

Aos mais fissurados pelas corridas, como é praxe, o BLuc apresenta aqui todos os carros do campeonato, com material produzido pelo Rodrigo Ruiz – até diria que as fotos foram gentilmente cedidas, se não as tivesse surrupiado do pendrive dele, que ficou dando sopa aqui na sala de imprensa.

3 – Christian MOHR (SC), RSports, C250 Cup

Imagem

4 – Tales LOMBARDI/Gustavo MARQUES (SP/SP), RSports, C250 Cup

Imagem

5 – Rafael ZAPPELINI (SC), Rodoerre Racing, C250 Cup

Imagem

6 – Fernando JÚNIOR/Rubens TILKIAN (RS/SP), WRC, CLA AMG Cup

Imagem

7 – Betinho SARTÓRIO (ES), Della Via Racing, C250 Cup

Imagem

8 – Eduar MERHY Neto/José Mário CASTILHO (PR/SP), Hitech Racing, CLA AMG Cup

Imagem

10 – Pierre VENTURA (RS), CKR Racing, CLA AMG Cup

Imagem

11 – Neto DE NIGRIS (SP), Gramacho Racing, CLA AMG Cup

Imagem

12 – Léo DE NIGRIS (SP), Gramacho Racing, C250 Cup

Imagem

13 – Roberto ROSSI (SP), Divena Racing, C250 Cup

Imagem

15 – Betão FONSECA (SP), CenterBus, CLA AMG Cup

Imagem

16 – Marcelo HAHN (SP), Bläu Motorsport, CLA AMG Cup

Imagem

17 – Linneu LINARDI/Gaetano DI MAURO (SP/SP), Linardi Sports, CLA AMG Cup

Imagem

18 – Fernando POETA/Luís Carlos RIBEIRO (RS/RS), Mottin Racing, CLA AMG Cup

Imagem

20 – Alexandre MOLLES (RJ), A. Mattheis Motorsport, CLA AMG Cup

Imagem

21 – Peter Michel GOTTSCHALK (SP), Paioli Motorsport, C250 Cup

Imagem

25 – Renato CAMARGO (SP), Gramacho Racing, C250 Cup

Imagem

27 – Cláudio DAHRUJ (RJ), Comark Racing, CLA AMG Cup

Imagem

28 – Humberto SANTOS/ Alexandre PAPAZISSIS (SP), RSports, C250 Cup

Imagem

32 – Fernando FORTES (SP), J. Star Racing, CLA AMG Cup

Imagem

33 – Adriano RABELO (CE), Cordova Motorsport, CLA AMG Cup

Imagem

35 – Rodrigo SOUZA/Daniel PALUDO (PE/RS), HPN Racing, CLA AMG Cup

Imagem

37 – Lorenzo VARASSIN/Paulo VARASSIN (PR/PR), Hitech Racing, CLA AMG Cup

Imagem

44 – Cesare MARRUCCI (SP), Cordova Motorsport, C250 Cup

Imagem

45 – Paulo TOTARO/Ralf PUFLEB (SP/SP), LT Racing Team, CLA AMG Cup

Imagem

46 – Carlos KRAY (RS), CKR Racing, CLA AMG Cup

Imagem

50 – José VITTE (SP), Cordova Motorsport, CLA AMG Cup

Imagem

52 – Victor AMORIM (SP), RSports, C250 Cup

Imagem

55 – Roberto SANTOS/Cláudio GONTIJO (SP/MG), Della Via Racing, C250 Cup

Imagem

56 – Peter FETTER (MT), LT Racing Team, CLA AMG Cup

Imagem

57 – Rodney FELÍCIO (SP), NewTech, CLA AMG Cup

Imagem

60 – Cesar URNHANI (SP), CenterBus, C250 Cup

Imagem

71 – Rodrigo HANASHIRO (SP), A. Mattheis Motorsport, CLA AMG Cup

Imagem

76 – Danilo PINTO (SP), Scuderia 111, CLA AMG Cup

Imagem

77 – Arnaldo DINIZ FILHO/Edson COELHO (SP/MG), Comark Racing, CLA AMG Cup

Imagem

88 – Fernando AMORIM/Renan GUERRA (SP/SP), RSports, CLA AMG Cup

Imagem

90 – Marcos RAMOS (PR), CenterBus, C250 Cup

Imagem

97 – Luiz SENA JÚNIOR (RS), WRC, C250 Cup

Imagem

110 – Bruno ALVARENGA/Rodrigo FERRÉ (SP/SP), Linardi Sports, C250 Cup

Imagem

111 – Marcos PAIOLI/Peter GOTTSCHALK JÚNIOR (SP/SP), Paioli Racing, C250 Cup

Imagem

Tela veloz

Imagem

SÃO PAULO – A 53ª corrida da história da Copa Petrobras de Marcas terá um formato inédito. Primeiro, por ser isso, apenas uma corrida na etapa. Segundo, por ter pela primeira vez a inscrição de duplas, com cada piloto do campeonato inscrevendo também um piloto convidado.

Depois das rodadas duplas em Viamão e em Brasília, a Copa Petrobras vem a São Paulo para preencher, no domingo, o intervalo que os fãs de corrida terão na televisão entre o GP de Mônaco de Fórmula 1, na Globo, e as 500 Milhas de Indianápolis, na Band. A transmissão da corrida de duplas em Interlagos, ao vivo na Band, terá início às 11h30. Eu narro, com comentário de Eduardo Homem de Mello e reportagem de Bruno Monteiro – não somos parentes.

Os treinos começaram hoje e o Thiago Camilo, parceiro do Alceu Feldmann, foi o mais rápido.

ATUALIZANDO EM 24 DE MAIO, ÀS 10h27:

Esqueci de mencionar, mas o portal Terra também vai transmitir a corrida ao vivo. Registro feito.