O Império Endurance Brasil 2019

CURITIBA – Dividir o quarto do hotel com o fotógrafo oficial do evento tem lá suas vantagens. É o caso de agora: o Bruno Terena bem que queria dormir cedo, mas insisti aqui para ele ligar o computador e preparar uma seleção de fotos especialmente para o blog.

Assim, temos aqui todos os 33 carros que neste sábado estarão na pista nas 4 Horas de Curitiba, primeira das oito etapas do Império Endurance Brasil. A corrida vai ter largada às 14h e transmissão ao vivo nas plataformas digitais do campeonato – canal no YouTube e página no Facebook, especificamente. Narro a corrida tendo como comentarista o Marcelo Gomes, que volta ao microfone depois de um período de castigo. Juliana Marques na reportagem, Rodrigo Saravalli na coordenação, a rapaziada da Master/CATVE na geração de imagens. Sem mais delongas, vamos aos carros e pilotos do primeiro grid do ano.

3 – Mercedes-Benz AMG GT4, classe GT4
Alexandre Auler (SP) e Leandro Romera (SP)

IMG-20190329-WA0092

 

5 – AJR-Chevrolet, classe P1
Tiel Andrade (RS), Júlio Martini (RS) e Andersom Toso (RS)

IMG-20190329-WA0079

 

7 – MRX-Honda, classe P3
Aldoir Sette (RS) e Marcelo Campagnolo (PR)

IMG-20190329-WA0075

 

8 – Mercedes-Benz AMG GT3, classe GT3
Júlio Campos (PR) e Guilherme Figueirôa (MG)

IMG-20190329-WA0102

 

9 – Mercedes-Benz AMG GT3, classe GT3
Xandy Negrão (SP) e Xandinho Negrão (SP)

IMG-20190329-WA0103

 

10 – Chevrolet Cruze, classe GT4
Marcelo Losasso (SP) e Humberto Biazus (SP)

IMG-20190329-WA0099

 

11 – AJR-Honda, classe P1
Emílio Padron (SP), Marcelo Vianna (RS) e Thiago Marques (PR)

IMG-20190329-WA0072

 

13 – AJR-Chevrolet, classe P1
Pedro Queirolo (SP) e David Muffato (PR)

IMG-20190329-WA0089

 

14 – Mercedes-Benz CLA 45 AMG Cup, classe GT4
Júnior Victorette (SP), Marcelo Karam (PR) é José Cordova (PR)

IMG-20190329-WA0076

 

16 – Ginetta G55, classe GT4
Ésio Vichiese (SP), Kreis Júnior (SC) e Renan Guerra (SP)

IMG-20190329-WA0096

 

18 – Lamborghini LP560, classe GT3 Light
Fernando Poeta (PR) e Beto Giacomello (RS)

IMG-20190329-WA0085

 

19 – Ferrari 488, classe GT3
Chico Longo (SP) e Daniel Serra (SP)

IMG-20190329-WA0088

 

20 – Ginetta G57, classe P1
Wagner Ebrahim (PR), Fábio Ebrahim (PR) e Pedrinho Aguiar (SP)

IMG-20190329-WA0105

 

21 – Mercedes-Benz CLA 45 AMG Cup, classe GT4
Arthur Caleffi (RS) e Ian Jepsen Ely (RS)

IMG-20190329-WA0086

 

22 – Mercedes-Benz AMG GT4, classe GT4
Flávio Abrunhoza (SP) e Leandro Ferrari (SP)

IMG-20190329-WA0101

 

25 – GeeBee-Chevrolet, classe P2
Ney Roberto Faustini (SP) e Ney Sá Faustini (SP)

IMG-20190329-WA0077

 

32 – MCR Tubarão-Ford, classe P2
Mauro Kern Júnior (SP) e Paulo Sousa (SP)

IMG-20190329-WA0087

 

34 – MRX-Volkswagen, classe P4
Mário Marcondes (PR) e Ricardo Haag (SP)

IMG-20190329-WA0083

 

35 – Predador-Audi, classe P2
Jair Bana (PR) e Duda Bana (PR)

IMG-20190329-WA0078

 

44 – MRX-Ford, classe P3
Ruben Ghisleni (RS), Ian Ely (RS) e Daniel Claudino (RS)

IMG-20190329-WA0098

 

55 – Porsche 911 GT3 R, classe GT3
Marcel Visconde (SP) e Ricardo Maurício (SP)

IMG-20190329-WA0074

 

56 – MRX-Volkswagen, classe P3
Gustavo Simon (RS) e Rafael Simon (RS)

IMG-20190329-WA0080

 

63 – Aston Martin Vantage, classe GT3
Sérgio Ribas (PR) e Guilherme Ribas (PR)

IMG-20190329-WA0084

 

64 – Audi RS3 LMS, classe GT4
Henry Visconde (SP), Márcio Basso (SP) e Guilherme Salas (SP)

IMG-20190329-WA0082

 

65 – AJR-Chevrolet, classe P1
Nilson Ribeiro (MS) e José Roberto Ribeiro (MS)

IMG-20190329-WA0094

 

72 – MRX-Ford, classe P3
Carlos Antunes (SP) e Yuri Antunes (SP)

IMG-20190329-WA0081

 

73 – Spyder-VW, classe P4
José Vilela Magalhães (SP) e Luiz Abbade (SP)

IMG-20190329-WA0090

 

74 – Spyder-VW, classe P4
Alejandro Cignetti (ARG) e Marcelo Tizzot (PR)

IMG-20190329-WA0091

 

75 – MRX-Ford, classe P3
Henrique Assunção (SP), Emílio Padron (SP) e Fernando Fortes (SP)

IMG-20190329-WA0104

 

88 – AJR-Chevrolet, classe P1
Vicente Orige (SC), Carlos Kray (RS) e Tarso Marques (PR)

IMG-20190329-WA0097

 

89 – Radical SR3-Hayabusa, classe P3
Matheus Stumpf (RS) e Renato Stumpf (RS)

IMG-20190329-WA0095

 

155 – Ferrari F458, classe GT3 Light
Peter Ferter (MS) e Ricardo Mendes (SP)

IMG-20190329-WA0100

 

175 – AJR-Chevrolet, classe P1
Henrique Assunção (SP), Marcello Sant’Anna (SP), Alexandre Finardi (SC) e Luiz Otávio Floss (SP)

IMG-20190329-WA0073

Na íntegra: Sprint Race Brasil 2019, 1/9

CASCAVEL – Desde o início de sua trajetória, em 2012, a Sprint Race Brasil veio se fazendo marcar pela frequência com que lançou inovações. Tem sido assim todos os anos. Para 2019, por exemplo, Thiago Marques e sua trupe trouxeram a efeito o paddle shift, sistema que permite a troca de marchas pelo acionamento de borboletas atrás do volante dos carros, como já ocorre por exemplo no Porsche Império GT3 Cup e na Stock Car. No campo promocional, o salto da vez ficou por conta da entrada da Sprint Race no circuito das categorias que têm suas corridas transmitidas ao vivo.

As corridas da primeira etapa, disputadas ontem em Londrina, foram mostradas no canal de YouTube “Acelerados”. O retorno que tivemos da novidade tem sido bastante positivo. Foi um trabalho coordenado pelo Rodrigo Saravalli, que teve geração de imagens da Master/CATVE. Narrei as corridas do primeiro andar da torre do Autódromo Internacional Ayrton Senna tendo como comentarista o Tiago Mendonça, reeditando uma dobradinha que já experimentamos, o Tiago e eu, em transmissões ao vivo da GT Brasil, do Porsche Império GT3 Cup, do Brasileiro de Marcas e do Mercedes-Benz Challenge.

A segunda etapa, também com transmissão ao vivo, vai acontecer em Interlagos no dia 20 de abril, um sábado. As corridas da etapa londrinense de ontem – que serão exibidas pela PlayTV no próximo domingo, dia 31 – seguem na íntegra cá no blog, tal qual foram mostradas ao vivo.

A Sprint Race em 2019

SPRINT 3

CASCAVEL – Aí estão os carros da Sprint Race Brasil, todos devidamente prontos para o início da oitava temporada de história da categoria. Trazendo o câmbio com acionamento por paddle-shift como maior novidade técnica do ano, a categoria terá as duas corridas de sua primeira etapa domingo, dia 24, em Londrina. O evento no Autódromo Internacional Ayrton Senna vai marcar outra novidade: a transmissão das etapas ao vivo no YouTube pelo canal “Acelerados”, que abre a temporada com quase 1,2 milhão de inscritos – é gente à beça! Haverá exibições na televisão, também, conforme mencionei aqui mesmo, no blog, na última semana. As corridas de domingo, aos que pretendem agendar audiência para a transmissão, terão largada às 9h20 e às 12h30.

A Master/CATVE, sumidade no assunto, é que vai assinar a geração de imagens das transmissões em 2019, exceção feita às duas etapas na Flórida e à etapa na argentina Posadas, todas inéditas. Voltando ao evento de domingo em Londrina, é a segunda vez que vou narrar ao vivo uma etapa da Sprint Race – não devemos esquecer que a etapa de Cascavel, que acompanhou a programação da última Cascavel de Ouro, também foi mostrada ao vivo pela CATVE. Tiago Mendonça estará comigo na cabine, reeditando a parceria que já temos no Porsche Império Carrera Cup e que já tivemos em séries como a GT Brasil e o Mercedes-Benz Challenge.

Serão 26 pilotos em ação, alguns em dupla, outros em participações individuais. E a Sprint Race dá, com o pacote de mudanças anunciadas para 2019, um passo definitivo para se tornar gente grande – ainda mais – no nosso mundinho das corridas. A ponto de gente como o João Rosate, goiano que havia disputado a Sprint em 2017, voltar todo faceiro ao grid depois de uma temporada de atuação na Stock Light. Trago aqui a lista dos que, subdivididos nas classes Pró e GP, estarão na pista em Londrina a partir de sexta-feira, dia de treinos coletivos de pré-temporada.

3 – Alex Seid/Marcelo Henriques (SP), GP

7 – Kau Machado/Dante Fibra (PR/SP), Pró

9 – Cássio Cortes (RS), GP

17 – Daniel Coutinho/Josimar Júnior (PB/PE), GP

18 – Pedro Lopes (SP), Pró

19 – Rafael Seibel/Luciano Zangirolami (SP/SP), GP

28 – Vini Kwong (PB), Pró

44 – Luiz Arruda (SP), GP

55 – Caê Coelho (SP), GP

61 – Lucca Croce/Allan Croce (SP/SP), Pró

73 – Francesco Franciosi (BA), Pró

78 – Franco Pasquale (RS), Pró

77 – Natan Brito/Rodrigo Elger (PB/PR), Pró

82 – Gerson Campos (SP), Pró

85 – Eduardo Menossi/Marcelo Brisac (SP/SP), GP

99 – Vinny Azevedo/Léo Torres (PA/PR), GP

858 – João Rosate/Bruno Smielevski (GO/SC), Pró

Na íntegra: Porsche Império Carrera Cup 2019, 1/9

CASCAVEL – A 15ª temporada do Porsche Império Carrera Cup começou no último sábado em Interlagos inaugurando um formato bastante dinâmico. Foi a primeira das seis etapas sprint, as provas curtas do campeonato, lembrando sempre que haverá mais três de longa duração. Agora, todas as categorias do evento compõem um grid único com classificações em separado, o que na etapa paulista proporcionou um pomposo quórum de 37 carros.

A novidade foi bem aceita e proporcionou um festival de bons momentos nesta primeira de nove etapas da competição. Resultados das duas corridas e classificação do campeonato podem ser conferidos também no site do Porsche Império Carrera Cup.

A etapa de Interlagos, além de ser mostrada no SporTV 3, teve transmissão ao vivo nas plataformas digitais de sempre e no portal Grande Prêmio, com narração minha, comentário do Tiago Mendonça e reportagem da Renata Diniz. É o conteúdo que reproduzo aqui no blog. As duas corridas estão no mesmo vídeo, que inclui a indicação do intervalo observado na programação de sábado. A apresentação da segunda prova da etapa começa a 3h08min do vídeo.

O Porsche Império Carrera Cup voltará a reunir e confrontar seus pilotos nos dias 26 e 27 de abril no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

Mídia ainda maior na Sprint

SPRINT 001

O autódromo de Londrina será palco de duas das oito etapas da Sprint Race Brasil em 2019. A primeira, já na semana que vem, e a tradicional etapa noturna, que vai acontecer em setembro.

CASCAVEL – O Thiago Marques não exagera quando diz que sua categoria, a Sprint Race Brasil, tem “o melhor pacote de mídia, em termos de tudo que há em coberturas de eventos de automobilismo nacional”. As aspas eu extraí do press release que anunciou, ontem, os vários canais de exibição das corridas da temporada de 2019, que vai começar daqui a dez dias em Londrina.

Primeiro, todas as etapas brasileiras do campeonato terão transmissão ao vivo – sim, ao vivo – no YouTube, pelo canal “Acelerados”. A geração de imagens vai ser da Master/CATVE, empresa que responde por esse trabalho em campeonatos como os da Stock Car, da Copa Truck e do Porsche Cup Império, por exemplo – a exceção ficará por conta da etapa noturna de setembro, em Londrina. A PlayTV, há várias temporadas uma das casas da Sprint Race, mantém a parceria com a categoria, destinando uma hora de programação à exibição do VT de cada etapa. Outra novidade é a chegada da Rede TV!, que a partir das corridas de abril em Interlagos vai exibir um compacto na semana seguinte à realização de cada etapa.

Neste ano o campeonato terá nove etapa. Seis delas serão no Brasil – duas em Londrina, duas em Interlagos, uma no Velo Città e outra em Cascavel. Haverá também outras três etapas fora do país, sendo duas na Flórida, nas pistas de Homestead e Sebring, e uma na Argentina, em Posadas. O calendário de etapas pode ser conferido aqui.

SPRINT 002

A oitava temporada de história da Sprint Race Brasil mantém a tradição de inovações técnicas, com a implantação do paddle shift. As duas fotos do post são do acervo do xará Luciano Santos.

Grid unificado

imagem_release_1632526

Os carros 4.0 e 3.8 das categorias Carrera Cup e GT3 Cup passam a compor grid único também no campeonato das corridas curtas, que a partir disso ganham duração de mais cinco minutos.

CASCAVEL – Fechando as malas aqui para a primeira etapa do Porsche Cup Império, vejo que a programação em Interlagos inaugura um novo formato. As etapas sprint, de corridas curtas, assumem o mesmo formato já praticado nas que compõem o Endurance Series, com os carros de todas as categorias formando o mesmo grid. O resultado prático é que cada corrida, começando pelas de sábado, terá 40 carros na pista.

As subdivisões do campeonato seguem as mesmas: Carrera Cup e GT3 Cup, cada uma com classificação específica para as classes 4.0 e 3.8, determinada pelas duas gerações do Porsche 911 GT3 991. A unificação do grid proporciona a óbvia redução de quatro para duas corridas na programação – a meu ver, um formato mais interessante para o público do campeonato, seja no autódromo ou nas transmissões ao vivo. Ah, sim, e a duração das corridas passa de 25 para 30 minutos antes da abertura da última volta.

Neste sábado, especificamente, as largadas serão dadas às 9h50 e às 12h50. Entre as duas corridas haverá a visitação do público aos boxes de Interlagos. As corridas terão transmissão ao vivo nas mídias digitais do campeonato – site e página de Facebook – e também no portal Grande Prêmio. Os treinos classificatórios de sexta-feira, a partir das 15h, também serão mostrados ao vivo, nessas mesmas plataformas. É nesse combo que estou escalado para a narração, com comentário do Tiago Mendonça e reportagem da Renata Diniz.

Vamos lá. É a 15ª temporada do Porsche Cup Império. Como já comentei por aqui, a minha 11ª com a categoria.

imagem_release_1632529

As operações de arquibancada e de visitação aos boxes, experimentadas com sucesso nas etapas do Endurance Series, serão levadas a efeito em todo o calendário do Porsche Cup Império.

Ponto de melhor volta e título

CASCAVEL – Uma das mudanças que a Fórmula 1 põe em prática neste ano é a atribuição de um ponto para o autor da volta mais rápida de uma corrida, sob regras bem específicas que, por exemplo, condicionam a bonificação à conquista, pelo piloto em questão, de uma posição entre os dez primeiros colocados de uma corrida. O site Grande Prêmio fez um levantamento ao melhor estilo #DataLuc, projetando a aplicação desses pontos extras aos resultados das corridas dos últimos 60 anos, e concluiu que três títulos teriam mudado de mãos se houvesse o ponto de bônus – em todos os casos, com pilotos do Brasil envolvidos. Considerando o desfecho dos GPs dos anos em questão, Nelson Piquet teria sido campeão mundial em 1986, e não Alain Prost, mas Prost teria tomado o título de 1988 de Ayrton Senna. E Felipe Massa seria campeão de 2008 em cima de Lewis Hamilton.

ROBERVAL ANDRADE 2010

Roberval Andrade cruzou a linha de chegada como vencedor em Brasília sem saber que era bicampeão brasileiro da Fórmula Truck. O ponto da melhor volta garantiu-lhe o título de 2010.

Não tenho tanta intimidade com as coisas da Fórmula 1, mas recordo claramente de um caso em que o ponto pela melhor volta de uma corrida decidiu um título brasileiro. Foi na extinta Fórmula Truck, em 2010. Roberval Andrade somou todos os pontos que poderia no fim de semana e descontou a desvantagem de 17 pontos que amargava em relação ao então líder Felipe Giaffone quando chegou a Brasília para a etapa final daquele campeonato. Os dois terminaram o campeonato empatados, com 176 pontos, e Roberval ficou com o título por ter mais vitórias na temporada. Aquela era sua quinta vitória no ano. Além dele, venceram corridas Wellington Cirino, Geraldo Piquet, Valmir Benavides, Felipe Giaffone e Beto Monteiro, cada um uma vez.

Foi um desfecho até engraçado, aquele do campeonato de 2010 da Fórmula Truck. Roberval sabia que tinha de atuar como franco-atirador para atingir o título que, à luz dos números, apresentava-se bastante improvável. Seu retrospecto no ano era favorável: já tinha vencido quatro corridas. Das cinco que não venceu, liderava quatro quando algum problema no caminhão o fez abandonar – a exceção foi a etapa de Caruaru, onde viveu um fim de semana de cão e sequer esteve próximo das primeiras posições.

ROBERVAL LARGADA 2010

Largada da etapa final de 2010 em Brasília, com Roberval Andrade na pole-position com o Scania número 100 e o líder Felipe Giaffone partindo da sétima posição com o Volkswagen número 4.

Pilotando da forma aguerrida que lhe é característica nas corridas de caminhões, estava atento também ao andamento da corrida atrás de si. Pedro Pimenta, seu coach de então e hoje piloto da Old Stock Race, mantinha-o informado sobre tudo que se passava. Bom no lido com os números, assim que recebeu a bandeirada da vitória o piloto – que fechava ali o primeiro ano da parceria que mantém até hoje com o Corinthians – fez as contas e concluiu que tinha faltado só um ponto para ser campeão. Abriu o rádio e canalizou a Pimenta, ainda da pista, uma mensagem de agradecimento a toda a equipe. “Vocês foram demais, quase deu, fizemos um grande trabalho, estou contente com cada um de vocês”. O que ele não sabia era que o clima no box do Corinthians era de pura festa. “Roberval, não fala besteira, cara! Nós somos campeões!”, gritou o Pimenta, abraçado aos integrantes da equipe. A cena lembrava bastante Galvão Bueno exclamando que “É tetra!” na final da Copa de 1994, abraçado a Pelé e Arnaldo Cezar Coelho.

“Já fiz as contas aqui, Pimenta, faltou um ponto”, respondeu Roberval, enquanto saudava o público que se apinhava nos arredores do anel externo do também extinto circuito brasiliense. “Cara, me escuta, nós somos campeões!”, insistiu o Pimenta. “Você fez a volta mais rápida da corrida”. “Fiz? Iuhuuuuuuuuuu”.

Foi como terminou o campeonato de 2010. Roberval Andrade campeão pela segunda vez nos critérios de desempate. Hoje as corridas de caminhões no Brasil vivem nova fase. A partir da descontinuação da Fórmula Truck em 2017 nasceu a Copa Truck, sob promoção da Mais Brasil, empresa capitaneada por Carlos Col. Sabem como terminou o campeonato em 2018? Roberval Andrade campeão ultrapassando Felipe Giaffone na bateria final da última corrida do ano.

ROBERVAL FELIPE

Felipe Giaffone chegou a Brasília com 17 pontos de vantagem sobre Roberval Andrade, que venceu, alcançou a pontuação do adversário e foi declarado campeão no primeiro critério de desempate.