Longa duração na Copa HB20

Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

A Hyundai Copa HB20 teve um início de trajetória de gala em Campo Grande, um mês atrás, e em sua primeira temporada está prestes a lançar um campeonato paralelo com provas de longa duração.

CASCAVEL – Pouca gente acreditou que sairia do papel no prazo prometido. Eu, mesmo, cheguei a duvidar, a vinte dias da primeira largada. Não é feio admitir um palpite errado. Mas a Hyundai Copa HB20 não só aconteceu como teve um nascimento sólido e bem aceito pela comunidade do automobilismo, e nessa lista incluam-se os que estavam perto ou participando e também os que estavam acompanhando de longe. A quem possa interessar, o conteúdo da transmissão da primeira etapa, disputada em Campo Grande, pode ser vista nesse link aqui.

Pois bem, a categoria teve um início positivo e, já nesta primeira temporada, prepara novidades que não estavam no roteiro. Além das oito etapas compostas por duas corridas curtas, de 30 minutos e mais uma volta, a Copa HB20 terá ainda em 2019 três provas de longa duração. Provas com três horas de duração, em que os pilotos do campeonato correrão ao lado de convidados. A coisa toda está em fase final de elaboração na mesa do Daniel Kelemen e será devidamente anunciada nos próximos dias.

Fosse eu o capitão dessa nau, as três etapas de longa duração da Copa HB20 aconteceriam em Guaporé, Cascavel e Piracicaba – abriria mão de narrar as corridas para delas participar. Como não sou, e não estou minimamente perto disso, dou meu palpite que essas etapas vão acontecer em Curitiba (ou Cascavel), Tarumã (ou Velopark) e Interlagos.

Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

Com pacote técnico uniforme e o mais baixo dos orçamentos entre os campeonatos brasileiros de automobilismo, a Hyundai Copa HB20 terá sua segunda etapa nos dias 1º e 2 de junho em Londrina.

Anúncios

Guaporé e a loteria do tempo

IMG-20190510-WA0086

Marçal Müller, piloto de Novo Hamburgo, comemorando com a Giocar Racing a pole position que conquistou com seu velocíssimo VW Gol, que é puxado pelo motor onda K20 2.1

GUAPORÉ – No fim das contas, foram 29 os carros que encararam o dilúvio, a chuva e a garota de hoje nos treinos livres e classificatórios das Duas Horas de Guaporé. A pole ficou com o gaúcho Marçal Müller. Foi quem melhor lidou com a poça de óleo que havia na primeira curva do Autódromo Internacional Dr. Nelson Luiz Barro, formando uma combinação nada agradável com a água da pista. Com um Gol-Honda (não, você não leu errado), ele alcançou 1min23s414, 0s188 mais veloz que Cláudio Ricci, segundo colocado com o Maserati Trofeo.

Os três primeiros carros do grid são da classe GT. Em terceiro ficou Tiel Andrade, a 0s221 do Marçal. Uma prova especial para o Tiel, já que leva o nome do pai dele, Carlinhos Andrade, que partiu há poucas semanas. Em quarto e quinto vieram os dois primeiros colocados da classe TS – dois protótipos Aldee. O que larga à frente, em quarto na geral, é o do João Luiz e do Bidu Kreuz. Logo em seguida vem o nosso – Roberto Lacombe, JB Rodrigues e eu vamos revezar o carro número 33. JB mandou muitíssimo bem em sua primeira saída à pista na tomada de tempos.

Foi um dia de bastantes novidades para mim. A pista molhada e o carro, principalmente, um protótipo leve, de estimados 750 quilos, e puxado (sim, a tração é dianteira) por um motor 2.0 de 208 cavalos. Se olhar para o pedal do acelerador você sente um soco nas costas. Tentei me habituar a isso em uma pista encharcada, com o carro aquaplanando e apontando para o muro algumas vezes. Muita gente falou que a corrida vai ser sem chuva. Torço para que sim.

Teremos, como informei no início da semana, transmissão ao vivo das Duas Horas de Guaporé na internet. A partir das 11h30 o site superturismors.com.br e o canal do “Curva do S” no YouTube já terão as imagens ao vivo do autódromo. A seguir, logo depois da foto, informo o resultado do treino que definiu o grid de largada. Lá abaixo trago algumas fotos do dia, produzidas pelo Vanderley Soares e pelo William Inácio. É fácil distinguir para efeito de crédito: as do William são as que tem o logotipo da Lacombe Motorsport no canto inferior direito.

IMG-20190510-WA0075

Carrinho rápido e comportado, o Aldee da Lacombe Motorsport. Pena ter meu primeiro contato com ele na chuva, mas não dá para escolher tudo. Já escolhi Guaporé para correr no fim de semana do meu aniversário.

DUAS HORAS DE GUAPORÉ – GRID DE LARGADA

1º) Marçal Müller (544, VW Gol), GT, 1min23s414

2º) Cláudio Ricci/Telmo Tecchio (9, Maserati Trofeo), GT, 1min23s602

3º) Tiel Andrade/Júlio Martini (5, Ford Focus), GT, 1min23s635

4º) João Luís Kreus/Bidu Kreuz (118, Protótipo Aldee), TS, 1min24s646

5º) Roberto Lacombe/JB Rodrigues/Luc Monteiro (33, Protótipo Aldee), TS, 1min25s354

6º) Juliano Salton/Rafael Biancini (31, Fiat Linea), TS, 1min25s532

7º) Rodrigo Lemke/Marcelo Lemke (199, Fiat Linea), TS, 1min25s800

8º) Marcelo Steyer/Felipe Steyer (26, Ford Escort), TS, 1min26s886

9º) Sérgio Rocha/Paulo Fontes/Paulo Weber (48, GM Onix), T1, 1min28s466

10º) Carlos Rabello/Telmo Júnior (51, VW Voyage), T1, 1min28s498

11º) Rui Schulz/Rafa Schulz (333, Peugeot 208), T1, 1min28s821

12º) Arthur Caleffi/Luiz Sena Júnior (20, Mercedes-Benz CLA 45 AMG), TS, 1min29s367

13º) Ike Halmenschlager/Reinaldo Halmenschlager/Catô Belleza (22, VW Gol), T1, 1min30s044

14º) Júnior Victorette (14, Mercedes-Benz CLA 45 AMG), TS, 1min31s944

15º) Leovaldo Petry (310, VW Gol), T1, 1min32s211

16º) Ricardo Terres/Juarez Terres (88, VW Gol), T1, 1min32s284

17º) Silvano Brock/Tiago Muriel (18, Protótipo Aldee), TS, 1min32s359

18º) Marcelo Dieder/Nelson Cardoso/Thalisson Cardoso (0, GM Corsa), T2, 1min32s389

19º) Beto Giacomello/André Senger (17, GM Sonic  Stock Car), GT, 1min33s068

20º) Márcio Martins/Thiago Martins (53, VW Gol), T2, 1min33s768

21º) Nikolas Kreuz/Renato Kreuz (180, VW Gol), TL, 1min37s342

22º) Alessandro Gandra/Pedro Ávila (44, GM Corsa), T2, 1min37s665

23º) Fernando Schlosser/José Fernando Schlosser/José Antônio Sala (16, GM Celta), TL, 1min38s175

24º) Luiz Sena Júnior/Maicon Roncen (197, GM Celta), TL, 1min39s888

25º)  Sílvio Lodi/Nikolas Dall’Agnol (8, GM Celta), TL, 1min40s053

26º) Mauro Vargas (12, Ford Escort), TL, 1min41s319

27º)  Cezar Vianna/Fernando Brock (70, Protótipo Aldee), TS, 1min42s249

28º) Cleiton Krause/Niltão Amaral (95, Fiat Uno), T2, 1min42s680

29º) Rafael Bassani (221, GM Corsa), TL, 1min42s861

 

Duas Horas, ao vivo na rede

Screenshot_20190506-142154~2

O Aldee-VW da Lacombe Motorsport, meu carrinho para a segunda participação nas Duas Horas de Guaporé. Vou correr na subdivisão TS, tendo o Roberto Lacombe e o JB Rodrigues como parceiros.

CASCAVEL – Chegou meu primeiro fim de semana de corrida no ano. De corrida minha, no caso. O que é muito bom, já que pensei que não iria para a pista em 2019. Mas vou, pela Lacombe Motorsport, nas Duas Horas de Guaporé. A corrida vai acontecer no sábado, com largada ao meio-dia e, ao que tudo indica, debaixo de um toró daqueles. Sem problemas, contornar o Radiador na chuva deve ser divertido. Ai.

Os dois parceiros são gaúchos: Roberto Lacombe, o dono do carro, e JB Rodrigues, que já esteve ao meu lado como comentarista em várias transmissões do Endurance Brasil e do Mercedes-Benz Challenge que narrei para a televisão e para a internet. Aliás, devo ser o único paranaense no grid que tem mais de 70 nomes.

Telmo Júnior, que é piloto do Superturismo e promotor do campeonato, confirmou um lance muito bacana para os amigos da gente verem a corrida estando em Guaporé ou não. As Duas Horas terão transmissão ao vivo no site do Campeonato Gaúcho de Superturismo e também no canal do “Curva do S” no YouTube. A geração de imagens será da equipe do Marcos Moschetta, com narração do melênico Gefferson Kern. Quem estiver no autódromo vai acompanhar na locução do Elton Cipriani. Sei que o Elton entende bastante de vinhos, não sei se sabe algo das corridas (brincadeira, claro; sabe, e não é pouco).

Um levantamento preliminar que fiz por aqui indica que o grid já tem 31 carros. Nossa categoria, a TS, é uma das que têm o maior número de inscritos – nove formações entre participações individuais, em dupla ou em trio. A TL também tem nove carros, segundo os alfarrábios do #DataLuc. Há ainda cinco carros na T1, quatro na T2 e quatro na GT. Tudo isso é extraoficial, o que vai valer mesmo é a fila da inscrição na secretaria na sexta-feira. Acho que poderemos chegar aos 35 carros.

Fiz minha primeira participação na prova no ano passado, um convite literalmente de última hora – feito perto das dez da noite na véspera dos treinos. Acabei formando dupla com o Bruno Ceccagno na TL com o Celtinha da Leandro Motorsport. No fim das contas rendeu um trofeuzinho de terceiro lugar na categoria. A corrida de 2018, realizada em junho, não teve transmissão ao vivo, mas como é padrão na categoria rolou dias depois um VT com a narração do impagável Ademir “Perna” Moreira. É esse aí de baixo.