Na íntegra: Turismo Nacional 2018, 5/6

GOIÂNIA – É semana de encerramento de temporada na Turismo Nacional, que chega a Curvelo para as corridas da sexta etapa no Circuito dos Cristais. Hora mais que propícia, então, para vermos o que de melhor aconteceu na etapa de Cascavel, que foi a penúltima. Produção e edição do Deivicris de Cristo e da rapaziada da equipe “No Alto Giro”, com minha narração.

Aos que tiverem a curiosidade de acompanhar também o que aconteceu nas etapas anteriores da Turismo Nacional em 2018, elas podem ser vistas aqui mesmo, no blog. Basta acessar os links da primeira etapa, em Londrina, da segunda, que marcou a estreia de Guaporé como sede do campeonato, da terceira, disputada aqui em Goiânia, ou da quarta, em Interlagos, que teve as primeiras corridas noturnas da categoria.

 

Anúncios

Na íntegra: Copa Truck 2018

Corrida 2 da 9ª etapa da Copa Truck em Curitiba.

Roberval Andrade comemorou em Curitiba, no último domingo, a conquista do título geral da Copa Truck em 2018. Em 18 corridas ele conquistou cinco vitórias, dois segundos e três terceiros lugares. 

CASCAVEL – A série “Na íntegra” foi criada para trazer ao blog, em princípio, as corridas que eu narro na televisão e na internet. Não narro a Copa Truck, mas como este blog é a única coisa do universo a que dou minhas regras sem prestar contas a ninguém, resolvi trazer aqui todas as corridas da temporada da Copa Truck. Sobretudo por estarem postadas no YouTube, pelo pessoal do LPVW Brasil AV, todas as transmissões que as nove etapas tiveram dos canais SporTV.

A primeira das quatro Copas da temporada teve início cá em Cascavel, sob chuva, no dia 25 de março. Wellington Cirino e Giuliano Losacco foram os dois primeiros vencedores do ano, conforme revemos.

O domingo também foi chuvoso em Guaporé no dia 15 de abril, durante o segundo evento do calendário. Wellington Cirino e Felipe Giaffone venceram as duas corridas no sinuoso traçado da Serra Gaúcha, de onde Cirino saiu como campeão da Copa Sul. Ele, Losacco e André Marques, os três primeiros na pontuação, voltavam para casa já classificados à decisão do título – os três primeiros de cada Copa levam pontos para a etapa final que vale o título brasileiro.

A etapa de 27 de maio em Interlagos deu início à Copa Sudeste. Foi um dia de gala para Roberval Andrade, que ganhou as duas corridas e abriu vantagem na disputa pelo segundo título do ano, cuja decisão, inicialmente marcada para dali a duas semanas, seria postergada para o início de outubro. Adequações que acabam se fazendo necessárias ao longo da vida.

Com a já citada mudança de calendário, o evento de 29 de julho em Campo Grande deu início a mais um torneio, a Copa Centro-Oeste. Felipe Giaffone e Roberval Andrade foram os nomes do dia, cada um com uma vitória e um segundo lugar. Quase que uma premonição do que seria a decisão do título geral, pouco mais de quatro meses depois.

Giaffone acabou conquistando o título da Copa Sudeste com os dois segundos lugares na etapa de 26 de agosto em Goiânia, onde Danilo Dirani levou a novata PPD a duas vitórias. Andrade, com um sexto e um terceiro lugar, terminou a Copa em segundo, com André Marques ganhando mais chances na final geral com o terceiro lugar na pontuação.

A Copa Truck rompeu a fronteira pela primeira vez para a etapa de 16 de setembro em Buenos Aires. A disputa argentina foi amplamente dominada por Felipe Giaffone, que ganhou as duas corridas e abriu caminho para conquistar mais uma das Copas da categoria.

A decisão da Copa Mercosul, no dia 7 de outubro, aconteceu em Rivera. O circuito uruguaio jamais havia recebido uma corrida de caminhões. Roberval Andrade e Renato Martins arrebataram as vitórias nas duas corridas. Felipe Giaffone fez valer a vantagem trazida da Argentina para garantir o título terminando uma corrida em segundo e outra em quarto.

A oitava etapa aconteceu em Curvelo, no dia 28 de outubro, marcando o término da Copa Sudeste. Essa etapa teria acontecido em junho, em seguida à etapa de Interlagos, e acabou adiada por conta dos efeitos da paralisação nacional dos caminhoneiros. Felipe Giaffone ganhou as duas corridas, o que não o fez disputar o título da Copa – não havia corrido em Interlagos no dia das 500 Milhas de Indianápolis por conta das atribuições como comentarista da Fórmula Indy na Band e no BandSports. André Marques terminou uma corrida em sétimo e outra em quarto e ficou com o título. Renato Martins e Roberval Andrade também acumularam pontos para a final, como vice-campeão e terceiro colocado.

O título foi decidido no último domingo, na etapa final que segundo os organizadores do campeonato reuniu 32 mil torcedores no autódromo de Curitiba. O sistema de pontuação da Copa Truck classificou seis pilotos para a disputa final pelo anel do campeão, que foi parar literalmente nas mãos de Roberval Andrade, com uma vitória e um segundo lugar.

Na íntegra: Mercedes-Benz Challenge 2018

CURITIBA – É fim de semana de etapa decisiva no Mercedes-Benz Challenge. Com sistema de pontuação mais generoso que das etapas anteriores, conforme prevê o regulamento, a oitava e última corrida vai confrontar os pilotos no Autódromo Internacional de Curitiba a partir das 10h20. Em disputa, os títulos das categorias CLA 45 AMG Cup e C250 Cup, além dos dois títulos da classe Máster.

Vai ser uma final de campeonato interessante, e que faz valer uma recapitulada no que ocorreu até agora na temporada de 2018. Assim, trago aqui os vídeos completos das transmissões ao vivo das sete primeiras corridas pelo BandSports. Sei de gente que vai ver os sete até sábado para estar devidamente a par do andamento das coisas para a transmissão de domingo, que vai ter narração minha e comentário do Rodrigo Bianchi. Vamos ao que aconteceu até aqui no ano, pois.

Cascavel recebeu a primeira etapa da temporada sob chuva. Cheguei à cidade poucas horas antes da corrida, vindo de Curitiba, onde tinha narrado a abertura do campeonato do Porsche GT3 Cup. Depois de muito tempo, acompanhei uma corrida do Mercedes-Benz Challenge como espectador.

 

Na segunda etapa os pilotos tiveram, pela primeira vez em oito temporadas de história do MBC, a oportunidade de disputar uma corrida em Guaporé, no divertido traçado do Autódromo Dr. Nelson Luiz Barro.

 

Em Interlagos, efeito da greve geral de caminhoneiros, nem todos os carros estavam no autódromo para a terceira etapa e, na categoria CLA 45 AMG Cup, os pilotos inscritos formaram duplas para que todos pudessem participar. Para mim foi uma corrida bastante especial, visto que participei como piloto, com o carro número 66 da CenterBUS-Sambaíba, na C250 Cup. Deu pódio, inclusive.

 

A primeira metade da temporada terminou em Campo Grande, numa corrida complicada em vários sentidos.

 

A quinta etapa, em Goiânia, marcou minha volta à categoria como narrador da transmissão ao vivo pelo BandSports.

 

A sexta etapa voltou a apresentar um novo circuito ao Mercedes-Benz Challenge. Os pilotos competiram pela primeira vez em Rivera, no Autódromo Eduardo Prudêncio Cabrera.

 

Pela terceira vez no ano a categoria acrescentou um autódromo a seu histórico de corridas realizadas. Foi na sétima etapa, em Curvelo, disputada no fim de outubro.

Na íntegra: Porsche Carrera Cup 2018, 6/9

CASCAVEL – Ando mais atrasado do que deveria com as postagens das corridas do Porsche Império Carrera Cup, mas logo volto a ficar rigorosamente em dia. Dando sequência à série, é dia de revermos as corridas da sexta etapa, que aconteceram pouco mais de dois meses atrás no Velo Città. Eu narrei, Tiago Mendonça comentou, Renata Diniz reportou, a Master/CATVE produziu.

Quem quiser ver as corridas anteriores da temporada nem precisa procurar. Estão aqui mesmo no blog, basta clicar no link da etapa desejada – a primeira, a segunda, a terceira, a quarta ou a quinta.

 

Na íntegra: Sprint Race 2018, 7/8

CASCAVEL – A sétima etapa da Sprint Race Brasil, que acompanhou na semana passada a programação da Cascavel de Ouro, foi um tanto diferente no que diz respeito à transmissão de televisão. Afinal, as duas corridas foram produzidas ao vivo para a televisão, com a geração de imagens da Master/CATVE. Foi a primeira vez que narrei uma etapa da Sprint tendo um comentarista – no caso, o piloto convidado Eduardo Serratto.

As corridas foram mostradas ao vivo para os telespectadores da CATVE e para o público de qualquer canto do mundo pela internet. Trago os dois VTs aqui ao blog, também, como sempre. Os títulos das duas classes serão decididos na etapa de 15 de dezembro em Interlagos. Se na GP o Cássio Cortes tem lá seu favoritismo, na Pro está tudo embolado na tabela de pontos – principalmente considerando que a peleia paulista vai ter 100 pontos em jogo.

Na íntegra: #GoldClassic 2018

CASCAVEL – Foram momentos muito intensos, esses que pilotos e equipes de quatro estados proporcionaram na última semana na pista de Cascavel. Ninguém podia imaginar, alguns meses atrás, que haveria um evento como esse às portas da Cascavel de Ouro, e menos ainda que seria tão instigante para quem viu e para quem correu.

A primeira edição da #GoldClassic foi um sucesso, posso afirmar sem medo de errar. “Ano que vem a Cascavel de Ouro vai fazer a preliminar para nós”, brincou um dos pilotos pouco antes do pódio, traduzindo o espírito dos mais de 50 que conduziram os 43 carros que de fato estiveram na pista. O pódio foi uma das coisas que deixaram um pouco a desejar: a premiação aconteceu no domingo sob chuva e vento, e isso compromete um pouco as coisas, alguns não apareceram para pegar o troféu, os que apareceram desceram rápido para fugir do aguaceiro e do frio. Faltou também a foto que pretendíamos produzir ao fim dos treinos extraoficiais de quinta-feira, com todos os carros na pista. Isso consome um tempão, estou acostumado a acompanhar ações assim em campeonatos aqui e ali, e tudo que não tínhamos disponível no cronograma era tempo. Para 2019 não deixo escapar.

Foi a primeira, como já citei, que trouxe não só um espetáculo de primeira, mas também uma série de itens para melhorarmos nas próximas. O evento despertou em parte dos pilotos a disposição de também organizarem corridas de clássico festivas em suas praças. Até em realização de campeonato alguém falou, coisa que está fora de questão. Só sei que a segunda edição da #GoldClassic em Cascavel sai no próximo ano. Considerando todo mundo que garantiu que volta, o grid já deve estar fechado. Tudo isso deve ter deixado bastante contente também o Dú Cardim, que partiu poucos dias antes do evento e que nos emprestou seu nome para os troféus dos vencedores.

A CATVE/Rede Cultura mostrou ao vivo as duas corridas da #GoldClassic/Troféu Dú Cardim, com narração de Osires Júnior e reportagem de Deivid Souza – os pilotos José Augusto Alves Júnior e João Cury participaram da transmissão como comentaristas convidados. E no fim, independente dos resultado de pista, todo mundo que veio saiu contente; meu troféu foi esse.

Na íntegra: Turismo Nacional 2018, 4/6

CASCAVEL – A correria dos últimos dias e das últimas semanas e dos últimos meses foi tamanha que esqueci de trazer aqui ao blog, para manter o padrãozinho da casa, as corridas da quarta etapa da Turismo Nacional. Provas disputadas em Interlagos no dia 1º de setembro, que postei em meu canal do YouTube tão logo a edição foi concluída.

Eu estava lá pertinho, em Mogi Guaçu numa etapa do Endurance Brasil, e quase tomei uma carona a São Paulo para participar como piloto das provas noturnas, mas preferi abdicar do plano maluco porque poderia haver algum atraso de programação na corrida longa do Velo Città – que não aconteceu, no fim das contas. Ultimamente tenho aberto mão de chances de correr para não pôr as coisas de trabalho em risco. Deve ser isso que alguns amigos definem como amadurecimento.

A quinta etapa da Turismo Nacional também já aconteceu. Foi aqui mesmo, em Cascavel, num fim de semana maluco em que narrei uma etapa do Endurance Brasil no Velopark no sábado à tarde e me mandei para Curvelo para narrar no dia seguinte a corrida do Mercedes-Benz Challenge. Sim, fim de semana maluco, porque além da agenda doida acabei me vendo atolado em meio a estradas de acesso a fazendas do interior mineiro perto das quatro da madrugada, culpa daquele dispositivo sem-vergonha de GPS que a locadora de carros me ofereceu.

Estou assustado. Ultimamente não fico abalado nem com o atoleiro numa rota errada em plena madrugada de clima modorrento. Ninguém amadurece tanto assim.