Cascavel de Ouro: as estrelas da festa (14)

BLOG OURO SC

CASCAVEL – Mais um trio formalizado para a disputa da 29ª Cascavel de Ouro. Esse vem de Santa Catarina. Gustavo Magnabosco, Eduardo Berlanda e Fausto de Luca, as três figuras da foto aí acima, vão competir com um VW Gol, da equipe FF Racing, na corrida de 25 de outubro no Autódromo Zilmar Beux.

Gustavo, Eduardo e Fausto, todos pilotos jovens, são colecionadores de títulos no automobilismo do Paraná e de Santa Catarina. E mesclam a experiência da terra e do asfalto, um diferencial que não deve ser desprezado. Como o regulamento prevê cinco paradas de box obrigatórias durante as quatro horas de corrida, optaram pela inscrição tripla. “Com tantas paradas acaba não fazendo diferença correr em dois ou em três. Assim, vamos os três”, disse o Gustavo.

O carro dos catarinenses é esse da foto aí abaixo.

OURO SC 1 - CARRO

Na íntegra: Porsche GT3 Brasil 2015, 6/9

CASCAVEL – Cheguei ontem à noite de viagem e fiz as contas. Estava vindo de Goiânia, e essa foi a conta que fiz: foi a sexta vez em 2015 que estive em Goiânia. Estive lá nos dois eventos da Stock Car e de suas categorias parceiras, na etapa de junho do Mitsubishi Lancer Cup, nas duas etapas goianas do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil e na sexta e antepenúltima do calendário do Moto 1000 GP, essa de dois dias atrás.

Meus dois últimos fins de semana foram no calor de Goiânia. Um antes do Brasileiro de Motovelocidade estive lá com o Porsche GT3 Cup, nas corridas da sexta etapa do calendário. Corridas que, como já é costume, seguem reproduzidas aqui no blog, na íntegra.

As provas na programação de um fim de semana de etapa são intercaladas. Aqui, para facilitar as coisas, mudo a ordem do cronograma original e junto-as por categorias. Logo, primeiro, seguem as corridas da categoria Challenge. Uma vitória de Cristiano Piquet, outra do Daniel Corrêa.

Na categoria Cup, desta vez, trazemos três vídeos: os dois de sempre, cada um apresentando a íntegra de uma corrida, e mais um reproduzindo a primeira tentativa de largada da segunda prova, que acabou suspensa por conta do acidente pavoroso (quase disse “espetacular”) de Pedro Piquet. No caso das corridas, uma vitória do próprio Pedrinho e outra do Miguel Paludo.

A próxima etapa do Porsche GT3 Cup, no dia 24 de outubro, vai confrontar os pilotos no Autódromo Internacional de Curitiba.

A hora de parar

GOIÂNIA – Um dos grandes mistérios da vida é saber a hora de parar. Nunca, ou quase nunca, identificamos o momento de sair de um emprego, de interromper um relacionamento amoroso, de trocar de lado, de mudar de ares, enfim. Nunca identificamos a hora de, para usar um exemplo bastante usado, jogar tudo para o alto e ir para a beira da praia vender coco.

Sim, um grande mistério. Porque, seja mantendo a zona de conforto ou pondo uma mochila nas costas para viver no cume de um monte, sempre vai ficar a pergunta “e se?”. E se tivesse mudado? E se não tivesse? É um dos grandes baratos disso que conhecemos mal e porcamente como vida.

Ontem, acerca desse eterno dilema da humanidade, presenciei uma situação inédita no meu repertório. Alguém aqui tem a reportar o caso de um piloto de competição que decidiu abandonar o macacão e o capacete sem motivação de um trauma, sem ser por falta de orçamento, sem ter se contundido? Pois bem. Eu, desde ontem, tenho um caso desse a contar.

12063901_10205461790399778_609155038_n

Marcelo Dias Azevedo, baiano de Camaçari, disputa o Moto 1000 GP pela 2MT-PRT e é vice-líder da categoria GP 600 Evo. Disputava, melhor dizendo. Na sexta-feira, participou do primeiro treino da etapa de Goiânia, voltou para o box e disse para si próprio: “Parei”.

“Corridas são pura adrenalina e instinto, e minha intuição me disse que aquela era a hora de parar”, contou-me o Marcelo, que ontem mesmo tomou o voo para Salvador para passar o resto do fim de semana com a família – o filho Kauai, de 12 anos, e a esposa Ana Carolina, que espera para novembro a chegada de Filipe, o segundo filho. Viajou antes dos acidentes que marcaram a programação de ontem no autódromo, dos quais só tomou conhecimento quando já estava em casa. “É isso que quero, me dedicar mais à família, ao filho que está chegando. No fundo minha intuição estava me dizendo algo”, falou o piloto, agora ex-piloto, que completará 44 anos depois de amanhã.

O fim de carreira foi comunicado aos amigos no fim da noite de sábado, por uma postagem no Facebook. “Comecei a competir em 2012 aos 40 anos de idade. Um sonho desde pequeno e uma paixão que não irá acabar nunca. A motovelocidade me deu muitos amigos, alegrias, ensinamentos e determinação. Me deu também a oportunidade de conhecer minha esposa. A vontade de correr para a família e liderar a corrida da vida bateu mais forte”, foram as palavras que escreveu.

Marcelo teve o estalo de que era hora de parar e parou. Simples assim. “Vai ser difícil não subir mais na moto. Talvez mate a saudade fazendo um ou outro Track Day”, considerou.

Fez bem o Marcelo? Ou fez besteira? Talvez nunca saiba a resposta. Mas está feliz, em casa, com as pessoas que ama, e no fim das contas é isso que importa.

Um beijo na família toda, Marcelo.

Tela veloz

264455_542533_cup_domingo_goiania_2015__11_

GOIÂNIA – O fim de semana passado aqui em Goiânia foi tenso, todos lembram. Etapa do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil, com todos os episódios que marcaram o evento.

Enfim, tudo aquilo será revivido neste domingo, com a exibição dos melhores momentos da sexta etapa na Band. Vai ser a partir das 12h30. Narração minha, comentário do piloto Lucas Foresti, da Stock Car, geração de imagens da Master/CATVE.

Enquanto a Band estiver mostrando as corridas da Cup e da Challenge estarei com trabalho até a tampa no autódromo, onde o ritmo desta vez é o do Moto 1000 GP. Vou pedir a alguém para gravar a transmissão, aí consigo ver depois. Voluntários?

Na palma da mão

app_montado

GOIÂNIA – “Na palma da mão” é clichezaço, reconheço, mas penso que o termo traduz bem a novidade que o Moto 1000 GP lançou cá em Goiânia: o aplicativo do Brasileiro de Motovelocidade, já disponível para a plataforma Android. Celulares e tablets que usam a plataforma iOS terão a ferramenta disponibilizada já nos próximos dias.

Mexi um pouquinho no aplicativo no celular de um colega. Bem completinho, de fato. Coisa bem feita.

Tem carro disponível

FIESTA 1

GOIÂNIA – Tem sido assunto no automobilismo do Sul do Brasil e, por que não dizer?, das outras regiões, também. Falo, claro, da 29ª Cascavel de Ouro, que tem tudo para ser a maior e melhor de todas. Duplas e trios daqui e dali vão, gradativamente, formalizando suas participações na corrida – e falta menos de um mês. Vai ser no dia 25 de outubro, quatro horas de corrida, premiando o campeão com um Renault Clio zero quilômetro.

Os carros da vez para a Cascavel de Ouro são os da categoria Marcas & Pilotos 1.6. O regulamento técnico é esse aqui; o desportivo foi publicado aqui, depois disso houve mais alguns adendos relacionados às paradas de box, tenho de incorporar esses adendos ao post original.

Tenho conversado com pilotos de vários campeonatos regionais sobre suas idas a Cascavel para a corrida de outubro. E com pilotos de outras categorias, também, e de alguns desses ouvi que uma dificuldade seria conseguir um carro para locação – não me parece mesmo ser coisa que se alugue, no mundo dos vivos, um carro de corridas.

Mas há um, pelo menos um, disponível para locação. É esse simpático Fiesta da Cezarotto Motorsport. Não me perguntem sobre preços, condições e afins; claro que pensei em coletar essas informações para citá-las no post, mas ter em mente quanto o Luiz, o Wyllian e o Wellinton estipularam para locar o carro e dar-lhe manutenção durante todo o contexto da Cascavel de Ouro seria tentação inevitável para eu mesmo participar da corrida. Melhor não.

Em todo caso, a vocês que querem disputar a corrida do mês que vêm e não têm carro do Marcas & Pilotos, falar com os Cezarotto pode ser um bom caminho. O número celular do Wyllian é (45) 9940-7386.

Sabendo de mais carros disponíveis, informo por aqui, também.

(ATUALIZANDO EM 29 DE SETEMBRO, ÀS 11h44)

Os Cezarotto, que não escondem sua estranha fixação pelo número 328, têm mais um carro pronto à disposição de duplas ou trios interessados em tomar parte do grid da Cascavel de Ouro. É o VW Gol da foto aí abaixo, que também já esteve na pista em 2015 no Metropolitano de Marcas & Pilotos.

CEZAROTTO VW GOL

Cascavel de Ouro: as estrelas da festa (13)

GOIÂNIA – Pois é, tem dupla mineira no grid da Cascavel de Ouro. O Thiagão Oliveira, que é de Belô e há tempos já não leva nenhuma reprimenda pública de frente para a torre, vai disputar a corrida de 25 de outubro em dupla com o Luís Filgueiras, que é de Juiz de Fora.

A equipe é a AGB Preparações, do Gordo. O carro, o simpático Golzinho aí da foto. Num primeiro momento, é a dupla pela qual vou torcer na corrida. Quem me conhece sabe por quê.
MINAS - VW GOL 66