O GP Brasília em poucos minutos

CASCAVEL – Ainda sobre o GP Brasília do Moto 1000 GP, os vídeos aí abaixo têm um resumo legal da etapa do fim de semana, editado pelo pavônico Marcello Paiva.

Tem muito mais material no canal do Moto 1000 GP no YouTube. E, pela pauta do Pavão, mais e mais vídeos vão pingar por lá nos próximos dias.

Anúncios

O GP que faltou

BRASÍLIA – Foi um dia de viagem diferente, o de hoje. Véspera de feriado e várias opções de festas, fui ontem com a esposa e alguns amigos a Toledo, cidade vizinha a Cascavel, curtir o show do Flávio Aquino, retribuir a visita feita por ele e a galera dele durante a tarde lá em casa. Da festa, fui direto para o aeroporto de Cascavel, de onde saí por volta das seis da manhã para estar no hotel, cá em Brasília, pouco antes do meio-dia. Dormi pouco durante os voos.

Uma vez instalado no quarto do hotel, a primeira providência foi tirar os tênis. A segunda, procurar o SporTV 2 com a programação especial alusiva a Ayrton Senna. O canal dedicou a programação do dia à exibição de dez das principais corridas de Senna na F-1. Salvo engano, enquanto comia algo aqui mesmo e tocava o trabalho do dia, vi o fim do GP da Espanha de 1986, os GPs do Japão de 1988, 1989 e 1990 e o GP do Brasil de 1991, que acabou agora. Não sabia que tinha paciência para ver tantas corridas em um único dia.

Uma grande iniciativa do SporTV, a seleção de corridas mostradas na íntegra. Vendo os GPs e acompanhando os comentários de todo mundo na internet vi que não fui o único que se flagrou torcendo em VTs de corridas de mais de vinte anos atrás. Foi uma quinta-feira para eu lembrar por que, afinal, gostava tanto de ver essas corridas pela televisão quando era moleque. Foi uma quinta-feira para reavivar aquela torcida pelas vitórias de Senna, apesar do sarro que sempre faço como provocação aos devotos do cara.

Senna disputou 161 corridas e, numa seleção de dez, seria impossível ao SporTV mostrar tantos bons momentos. Mas o domingo valeu – está valendo, vai começar mais uma corrida agora, o GP da Europa de 1993. Uma das que não estão na programação é a do Brasil, de 1993. Não foi incluída na lista. O que não é problema algum. O Bruno Vicaria, que testemunhou no bar ao lado de sua casa um grupo numeroso revendo as corridas na televisão e torcendo como se fossem ao vivo, foi buscar na internet a íntegra da transmissão da Globo na corrida de Interlagos, que Senna também venceu.

Está aqui, quero vê-la ainda hoje. E, mais uma vez, cumprimentos ao SporTV pela iniciativa de hoje.

Highlights

CASCAVEL – Nada de Mônaco/1984, até porque o confronto direto no principado não chegou a acontecer. A primeira grande batalha entre Ayrton Senna e Alain Prost na Fórmula 1 aconteceu em 1985, no GP de San Marino. O vídeo aí abaixo mostra bastante do duelo. Mostra, também, que Senna tinha uma pilotagem encardida, no bom sentido do termo.

A corrida em Imola foi a terceira do Mundial de 1985. Prost havia vencido no Brasil e batido em Portugal; Senna, que tinha parado com pane elétrica em Jacarepaguá, vinha da histórica vitória no Estoril. Eles dividiam a vice-liderança com nove pontos, três atrás de Michele Alboreto, segundo colocado nos dois GPs.

Senna, que em San Marino obteve sua segunda pole-position, liderou até a volta 57, quando abandonou com o tanque de combustível da Lotus vazio. Foi quando surgiu a Ferrari de Stefan Johansson em primeiro, mas o sueco também ficou sem gasolina e parou instantes depois. O primeiro lugar caiu no colo de Prost, que ganhou a corrida. Só que a festa do francês durou pouco – com a McLaren um quilo e meio abaixo do peso mínimo, ele foi desclassificado. Elio de Angelis, que tinha combustível suficiente na Lotus, foi declarado vencedor.

Thierry Boutsen, da Arrows, foi o segundo colocado, mais de uma volta atrás do italiano. Patrick Tambay, com a Renault, ficou em terceiro. A corrida marcou a primeira participação de Senna no GP de San Marino – em 1984 ele não havia conseguido classificar a Toleman para o grid, única vez que ocorreu em sua carreira.

Highlights

CASCAVEL – Li há pouco, na “Racing”, o texto o Lemyr Martins falando da primeira vitória de Emerson Fittipaldi nas 500 Milhas de Indianápolis. Na matéria, o piloto conta que, na manobra decisiva, a da ultrapassagem que resultou em acidente, chegou a trocar um olhar com Al Unser Jr. a mais de 350 km/h.

Esse tipo de causos me fascina. Como aquela corrida foi a primeira referência que tive da existência de uma tal Fórmula Indy, fui ao iutube procurar uma imagem da tal encarada. Acabei achando a íntegra da corrida.

Não consegui identificar o olhar desafiador citado por Emerson, mas sempre vale rever uma corrida dessas. Aqui tem o trechinho do fim da corrida com a narração do Luciano do Valle.

Highlights

CASCAVEL – Porque as emoções da velocidade absoluta também podem ser vividas em câmera lenta. Mais um belo trabalho do Rodrigo, do Ricky e do Talibã, que formam a equipe “Motores Velozes”. Nessa peça aqui, especificamente, a equipe aumentou, com o Thomaz Figueiredo assumindo a edição de imagens e o Guilherme Konrad Bantel assumindo a, hã, direção musical.

Highlights

CASCAVEL – O papo da semana no automobilismo são as 12 Horas de Sebring, corrida que dá largada sábado à temporada da American Le Mans Series. O que me remete a uma imagem histórica, que vi e revi dezenas de vezes alguns anos atrás, assim que disponibilizada no YouTube.

A corrida, sempre primeira do campeonato da ALMS, marcou a primeira das oito vitórias que deram ao Jaime Melo o título daquele ano, o ano de 2007, na GT2. Depois de meio dia de corrida, ele, com a Ferrari da Risi Competizione, e o Jörg Bergmeister, de Porsche, travaram esse duelo histórico, nos últimos momentos da prova, pela vitória na categoria. A organização já promovia a queima de fogos de fim de evento (quando é que a humanidade vai abolir os fogos de artifício?) e os dois lá, firmes e fortes, disputando cada palmo de pista.

Quanto à edição deste ano, o que não vai faltar é cobertura da corrida pela internet. Faço questão de destacar dois canais: o Renan do Couto, ainda sem carteira de habilitação por não ter atingido idade para tal, desembarcou hoje cedo na Flórida e vai trazer a cobertura do evento todo no Grande Prêmio; o Rodrigo Mattar já está esmiuçando o contexto todo há alguns dias em seu blog A mil por hora.

Na televisão, o Fox Sports vai mostrar ao vivo a largada da corrida, marcada para as 11h30 de sábado pelo horário de Brasília, e a chegada, obviamente aguardada para as 23h30, além de trazer boletins ao longo de sua programação. O narrador Hamilton Rodrigues e o comentarista Thiago Alves, atentos ao plantão do fim de semana para a etapa da Nascar em Bristol, vão comandar essa transmissão, também.