Fim da chicane

CHICANE 2

Odair dos Santos viu de perto em 2016, em sua primeira temporada no Brasileiro de Marcas, os castigos que a chicane do Café, em Interlagos, é – ou era – capaz de impor a um carro de corridas.

CASCAVEL – Fazia menos de 20 horas que Waldner “Dadai” Bernardo estava na presidência da Confederação Brasileira de Automobilismo e ele já deu a primeira boa notícia de seu mandato. Boa, não; ótima. A chicane da curva do Café, em Interlagos, não será mais utilizada em corrida alguma.

Já falei sobre ela, a chicane, aqui no blog. O paliativo adotado sob o pretexto da segurança, sobretudo depois dos acidentes que mataram Rafael Sperafico e Gustavo Sondermann naquele trecho da pista. Sempre a vi como um acinte ao bom senso. José Vitte que o diga. Aliás, a definição do Vitte para a chicane do Café é uma das melhores que já ouvi: um remédio que pode matar o paciente.

Dadai anunciou a novidade ontem, durante a transmissão pelo Grande Prêmio das corridas que abriram em Curitiba a temporada do Porsche Império GT3 Cup e da Fórmula 3 Brasil. Na verdade, quem anunciou a novidade, calçado pelo Dadai, foi o Marcelo Gomes. “Dei o furo!”, exaltou o torrônico comentarista dos dois campeonatos, que ainda bem saidinho depois que pulou para o lado de cá do balcão da comunicação. Não foi o primeiro furo jornalístico do Gomes, aliás. No outro, coisa de um ano e meio atrás, ele cedeu os créditos a um amigo do meio.

CHICANE 0

A desativação da chicane do Café, em Interlagos, é novidade comemorada por grande maioria dos automobilistas brasileiros, sejam pilotos ou não. Era era obrigatória para campeonatos brasileiros, mas não para competições estaduais ou internacionais. Já vai tarde.

 

Anúncios

Calendário definido no Paulista

paulista-de-marcas

A foto do Humberto da Silva mostra a oitava etapa de 2016 do Paulista de Marcas & Pilotos, que tem grid médio de 40 carros e subdivisão em três categorias de igual regulamento técnico: Super, Light e Novatos

CASCAVEL – Enquanto ouço e leio bastante gente já promovendo o velório do autódromo de Interlagos a partir das intenções aventadas pelo prefeito eleito de São Paulo, a galera que faz automobilismo segue com sua vida normal. A Federação de Automobilismo de São Paulo, por exemplo, já tratou de providenciar, observando todas as praxes necessárias, o calendário de eventos para a temporada de 2017 do Campeonato Paulista de Automobilismo.

São muitas as categorias do Paulista, o que proporciona sempre programações bastante movimentadas. Classic Cup, Força Livre, Fórmula 1600, Fórmula Vee, Marcas & Pilotos e Turismo N/Turismo N a ar, para citar todas. Mais a Old Stock Race, que resgatou as corridas de Opala e que tem sido um sucesso nessas suas duas primeiras temporadas. A Old Stock acompanhará o Paulista em sete etapas e terá, como neste ano, algumas etapas extracampeonato em outras pistas. Suponho que a categoria virá a Cascavel pela primeira vez.

f-1600

A Fórmula 1600, categoria em que Jaime Barbarisi pilota o carro número 13, prepara uma prova extracampeonato de longa duração em Interlagos para o dia 19 de fevereiro

Além das dez etapas do Paulista, haverá um evento a mais em Interlagos, entre os dias 16 e 19 de fevereiro. Trata-se do Paulista de Endurance, que apresentará um fim de semana repleto. No sábado, dia 18, haverá uma prova de Marcas & Pilotos com duração de oito horas. O formato é, basicamente, o mesmo que praticamos por aqui na Cascavel de Ouro, embora sem janela de tempo fixa para os pit stops. No domingo, 19, uma corrida da Fórmula 1600 com percurso de 250 quilômetros, em que os pilotos vão poder se inscrever em duplas, e outra de Força Livre, em que deverão estar na pista carros de todas as categorias imagináveis de endurance, com maior destaque para pilotos gaúchos e paulistas.

Logo, a Fasp tratou de reservar e anunciar antes da virada do ano as datas de seus 11 eventos estaduais de 2017, todos no autódromo de Interlagos – tive o cuidado de me informar sobre a eventual realização de uma ou outra etapa nas pistas do Velo Città ou do Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo.

Considerando apenas os sábados e domingos, embora cada evento consuma quatro dias de atividades de pista, as dez etapas do Paulista de Automobilismo de 2017 estão assim distribuídas no calendário: 28 e 29 de janeiro, 1º e 2 de abril, 29 e 30 de abril, 20 e 21 de maio, 10 e 11 de junho, 1º e 2 de julho, 29 e 30 de julho, 19 e 20 de agosto, 2 e 3 de setembro e 16 e 17 de dezembro.

forca-livre-marcelo-monte

O grid do Paulista de Força Livre apresenta as mais variadas espécies de carros de corrida, como o Peugeot Stock Car 4.1 do piloto Marcelo Monte, fotografado pelo bróder Fernando Conto Ferreira

A posição da SPTuris

CASCAVEL – Semana passada falei aqui no blog sobre a ausência de Interlagos no calendário de etapas da Fórmula Truck, a partir de uma carta emitida pela presidente da categoria, Neusa Navarro.

A situação motivou, também, a emissão de uma nota oficial da São Paulo Turismo, ou SPTuris, expondo seus quês e porquês a respeito do conflito de datas que culminou na transferência da corrida final da Truck de São Paulo para Londrina. Reproduzo na íntegra a nota que me foi encaminhada pela Assessoria de Comunicação da SPTuris.

INTERLAGOS

NOTA OFICIAL

A São Paulo Turismo, que administra o Autódromo de Interlagos, tem total transparência em relação aos processos de elaboração de proposta e contrato, que são de conhecimento de todos os promotores de eventos no local. Ainda em 2014, a administração do Autódromo recebeu correspondências das empresas interessadas em datas para o ano seguinte.

No final de setembro de 2014, a Vicar, que organiza a Stock Car, enviou solicitação das datas 29/11, 06/12 e 13/12/2015 para realização das etapas correspondentes às suas categorias.

Quase um mês depois, no final de outubro de 2014, a empresa que organiza a Fórmula Truck enviou apenas um pedido para realizar a etapa de São Paulo da Fórmula Truck no dia 06/12/2015. Em nenhum momento a SPTuris aprovou esta solicitação.

Diante do conflito de datas, a SPTuris fez consulta à presidência da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), entidade máxima reguladora da modalidade no país às quais as duas categorias são filiadas, solicitando orientações sobre como proceder, já que o calendário de todas as modalidades são previamente submetidos à aprovação da referida entidade. A CBA transmitiu a decisão à SPTuris que levou em consideração três fatores para manter a data para a Stock Car: a antecedência do pedido feito pela Stock Car (realizado em setembro de 2014, enquanto que a Fórmula Truck o fez em outubro, portanto um mês depois), manter o período tradicionalmente reservado pela Stock que organiza sua prova no final do ano e, por último, porque no ano anterior a Stock também não pode realizar a sua prova em Interlagos – devido às obras – o que acabou acontecendo no circuito de Goiânia.

Como a organização da Stock também promove outros eventos diferenciados, aproveitaram o período de montagem na semana anterior para realizar um festival de música.

Portanto, desde o início de 2015 a organização da Fórmula Truck já sabia e havia sido comunicada sobre a indisponibilidade da data de 06/12/2015. A SPTuris ainda ofereceu aos promotores da Truck a possibilidade de realização do evento nos dias 19 e 20/12/2015, que inicialmente foi aceito.

Nesse caso, o início das montagens deveria ser coordenado com a organização da Stock Car (Vicar), mas posteriormente a própria representante da Fórmula Truck, Neusa Navarro, informou em conversa que as datas não estariam de acordo com as necessidades da categoria e por isso não manifestaram interesse.

Sendo assim, nem mesmo a proposta de locação de áreas foi encaminhada para posterior elaboração de contrato, não havendo nenhum tipo de cobrança de taxa nem pendência financeira da mesma com a SPTuris.

Assessoria de Comunicação

São Paulo Turismo

A Truck fora de Interlagos

TRUCK

CASCAVEL – A Fórmula Truck cumpre em 2015 sua 20ª temporada como campeonato brasileiro de automobilismo homologado pela CBA. É a terceira em que Interlagos, tido em tese como principal autódromo do país, não terá nenhuma corrida da categoria dos caminhões, que são os mais rápidos do mundo, salvo exceção vinda daqueles monstros de arrancadas de tudo que tenha rodas e motores nos Estados Unidos e, talvez, na Austrália.

As duas primeiras temporadas em que não houve a etapa paulista da F-Truck foram as de 2000 e 2001, época daquele quiproquó danado acerca dos danos que alegadamente os caminhões causavam à pista. Laudos comprovaram que um kart faz mais mal ao asfalto que os brutos da Truck e, desde 2002, a etapa de Interlagos era tida como o GP de Mônaco ou as 500 Milhas de Indianápolis no calendário dos caminhões, dada sua importância relativa diante do complemento do calendário.

Em 2015 a Truck amarga a ausência de Interlagos em seu calendário, presumida há muito e formalizada nesta tarde. A etapa final de 6 de dezembro foi confirmada para Londrina, que já foi palco da segunda etapa. É a primeira vez que uma pista recebe a categoria duas vezes na mesma temporada desde 2001, quando Curitiba teve a quarta e a oitava etapa.

Uma carta assinada pela presidente da Truck, Neusa Navarro, foi distribuída agora ao fim da tarde a pilotos, patrocinadores e colaboradores da categoria. Não me considero exatamente um colaborador do evento, acho que mais atrapalho que ajudo, mas a missiva também me foi enderecada. Reproduzo-a na íntegra e sem qualquer edição. As considerações correm por conta de cada um de vocês – comentem à vontade.

Santos, 01 de setembro de 2015.

Aos

Patrocinadores, Pilotos, Equipes e Colaboradores

Prezados Srs.

Ref. Alteração de data Fórmula Truck

A organização da Fórmula Truck, tendo em vista o Campeonato Brasileiro – Temporada 2015, vem através da presente, informar a V.Sªs. à mudança do local de nossa 10ª. e última etapa, originalmente marcada para os dias 04, 05 e 06 de dezembro no Autódromo José Carlos Pace – Interlagos/SP, para o Autódromo Ayrton Senna – Londrina/PR, pelos fatos que nos vimos na obrigação de levar ao conhecimento de todos:

Após termos em outubro de 2014 aprovada nossa data, pela SPTuris, entidade que administra o autódromo de Interlagos, finalizamos nosso calendário e além de divulgá-lo, também o inserimos em nossos regulamentos, porem no inicio deste ano fomos surpreendidos com a comunicação sobre a indisponibilidade das datas acima referidas.

Estranhamente a data passou a pertencer a Vicar Promoções Esportivas, realizadora também de eventos automobilísticos, entre eles a Stock Car, que promoveria o Campeonato Brasileiro de Marcas, sob a alegação de já existir um comprometimento com eles.

Depois de apresentarmos proposta para realizarmos juntos na mesma data, ambos os eventos, ou seja, Brasileiro de Marcas e Fórmula Truck, fomos mais uma vez surpreendidos com o fato que a Vicar não mais realizaria seu evento, pois a SPTuris havia programado um novo evento nas dependências do autódromo de Interlagos.

Indignados procuramos novamente a SPTuris, em busca de esclarecimentos e soluções, porem, ficamos perplexos ao saber que a data, antes da WEC, depois assegurada para a Fórmula Truck, depois comprometida com o Brasileiro de Marcas, seria então de um show de musica eletrônica, o EDC;

Queremos deixar também registrado a enorme e não menos irônica coincidência, da promotora do show musical ser, nada mais nada menos, que a empresa Time For Fun, proprietária da Vicar Promoções Esportivas.

Prosseguindo com a incoerência foi primeiro nos negado as datas de 27, 28 e 29 de novembro de 2015, com a alegação de que a Fórmula Um estaria desmontando suas estruturas, mesmo nos dispondo a aproveitar parte das mesmas, depois nos foi oferecido às datas de 18, 19 e 20 de dezembro de 2015, condicionada a ser coordenada com a StockCar, o inicio de nossa montagem com a desmontagem dos mesmos, o que é imensuravelmente desprovida de qualquer bom censo e lógica, vez que a mesma realizará nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2015, a saber: Stock Car, Brasileiro de Marcas, Brasileiro de Turismo, Brasileiro de Fórmula 3 e Mercedes Benz Challenge, ou seja, totalmente impossível de se realizar.

Não vemos e sequer nos foi apresentado qualquer justificativa plausível, o que em nosso entendimento além de lamentável, é prejudicial a todos envolvido, com reflexos maiores em alguns, mas sem dúvida alguma, prejudicando o nosso maior incentivador: o patrocinador.

Assim não nos restou alternativa, forçando-nos a mudar o local de nossa 10ª. e ultima etapa, de São Paulo para Londrina, no mesmo final de semana, constante no nosso calendário, para que possamos terminar dignamente a temporada 2015 ainda neste ano.

Ressaltamos que muito nos entristece essa situação, aonde tivemos que nos conter para não tomar atitudes cabíveis, que se por um lado traria justiça, de outro nos prejudicaria em relação a futuras solicitações de datas, e não é esse nosso objetivo, e sim simplesmente realizar nosso trabalho, que é promover nosso evento na pista de Interlagos. De qualquer forma, fica à disposição de todos que assim o desejarem, toda a documentação que assegura e comprova a veracidade dos fatos aqui retratados, bem como nos colocamos a disposição para dirimir quaisquer dúvidas.

Certos de sua compreensão, aproveitamos o ensejo para renovar nossos protestos de elevada estima e apreço.

Neusa M. Navarro

Presidente

2015, as datas e os eventos

AICCASCAVEL – A foto é do acervo do intrépido Orlei Silva, fotógrafo da Fórmula Truck há duas décadas, mostra o Autódromo Internacional de Curitiba e obviamente foi produzida durante uma das etapas da Truck pelas bandas de Curitiba, ou de Pinhais, como queiram. Em outros tempos, essa foto serviria para eu estudar um pouco mais as tangências exigidas pelas curvas dos 3.695 metros do traçado. Mas já desisti da ideia de disputar corridas, ideia que no meu caso, em particular, beira a estupidez, e quando eu tinha desprendimento para isso a medida que se tinha do traçado era de 3.707 metros, não sei por que mudou. Enfim, não vou estudar nada e a foto do Orlei serve apenas e tão somente para bem ilustrar um pitaco meu sobre coisas do automobilismo.

Mas é fato que a direção do AIC, como é tratado o complexo, já divulgou o calendário de atividades e eventos que terão o circuito como palco na temporada de 2015. Lista sempre passível de uma adaptação aqui e outra ali, como são todas as listas do gênero. Mas está nesse link aqui, do site do AIC. Aliás, há outros autódromos brasileiros com páginas próprias na internet? Desconheço-as, as páginas, caso existam. Sei de um ou outro que mantém páginas no Facebook, casos de Londrina e Caruaru, por exemplo.

A publicação no site suscita alguns pensamentos das gentes que orbitam o automobilismo de competição de alguma forma. Eu, em particular, ponho-me a pensar se há providência parecida acerca do Autódromo Zilmar Beux, cá de Cascavel. Que eventos vamos sediar? Mas a curiosidade maior de todas essas gentes, claro, tem endereço certo: o entorno das avenidas Jangadeiro, Teotônio Vilela e Interlagos, em São Paulo. Qual será o calendário de eventos em Interlagos para 2015? Qual vai ser o período de atividade do autódromo? Por quanto tempo ficará fechado para a prometida megarreforma da qual insisto em duvidar? A quem solicitar a lista dos eventos que vão acontecer por lá no ano que vem? E a enorme galera do Campeonato Paulista de Automobilismo, que vai fazer da vida? Correr em Piracicaba e em Mogi Guaçu, e talvez ainda em uma pista de rua que venha a ser providenciada por uma cidade de pequeno porte do interior para receber um evento que, em tais termos, seria grandioso?

Alguém sabe? Palpites são bem-vindos, sempre. Os certeiros, sobretudo.

Na íntegra: Porsche GT3 Cup Challenge 2013, 8/9

MOGI MIRIM – Como os exemplares Porsche dão a tônica ao meu fim de semana, nada mais propício que seguir, aqui no blog, com a série de postagens com a íntegra de todas as corridas da temporada de 2013 do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil.

É dia de vermos a oitava etapa, disputada em novembro em Interlagos como preliminar do GP do Brasil. O evento às barbas da Fórmula 1 é sempre diferente, cheio de uma óbvia pompa a mais.

E, no caso do campeonato dos Porsche, muda também o formato da disputa – é apenas uma corrida por categoria. Assim, vamos primeiro com a 14ª das 16 corridas que compuseram o campeonato da categoria Challenge – o grid incluiu também, em disputa extacampeonato, os participantes da Light.

Então. Por questões técnicas inerentes à particularidade da etapa, e para alívio de quem gosta de corridas, o vídeo não tem minha narração. É uma oportunidade legal, também, para que vocês mesmos narrem as provas, contando com o áudio ambiente que contempla bem os motores e a algazarra nas arquibancadas, enquanto as assistem pelo computador, celular, tablet, Smart TV, forno microondas ou similares. O que será possível fazer, também, na corrida a seguir, 15ª das 17 etapas da categoria Cup.

Isso é Interlagos

CASCAVEL – Aos vários relatos de quem frequenta Interlagos de alguma forma, some-se a foto aí abaixo, publicada ontem pelo Rodrigo Ruiz, que por lá fotografa as últimas corridas do ano, as da penúltima etapa do Campeonato Paulista, que vai terminar no terceiro fim de semana de 2013.

Uma verdadeira criação do mosquito da dengue, como bem definiu o Rodrigo, mostrando quão patética é a administração pública da maior cidade do país, que gasta milhões de dinheiros todos os anos nas reformas para o GP do Brasil de Fórmula 1 e não é capaz de pôr abaixo o mato que torna o lugar menos bonito e menos seguro. As tais obras invariavelmente deixam o autódromo exatamente como estava antes, salvo uma demão de tinta aqui, uma base de concreto ali. Ninguém até hoje deve ter se preocupado em saber para onde vai, de fato, essa fortuna anual justificada nas reformas. A partir de 2013 é gestão da petezada, aí pode ser que tudo isso melhore, e tal.

Ciente das pedradas dos ratos de autódromo, pergunto: sou o único a achar que São Paulo e o Brasil têm coisa a melhor a fazer com o dinheiro público que investir milhões por ano em uma corrida de Fórmula 1?