Autódromo Paraná, é isso?

CASCAVEL – Ninguém, a essa altura do campeonato, desmente ou confirma qualquer prognóstico quanto ao futuro ou ao fim do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais. Nem mesmo seu patrono Jauneval de Oms. A esse respeito, aliás, o Peteco deu recentemente uma longa entrevista a respeito ao site Nobres do Grid, conduzida pelo Flávio Pinheiro. Qualquer papo com o Flávio é longo, disso ninguém foge.

AUTODROMO PARANA

De modo ou outro, parece que já existe um substituto para o circuito da região metropolitana da capital. Quem especula a possível boa-nova em seu blog é o barba-branca Moacir Costa. Vale a pensa dar uma olhada nas linhas que o Magro rascunhou. Eu li e fiquei com uma curiosidadezinha que já está quase passando. Onde raios ficaria a área do futuro “Autódromo Paraná”? Em São José dos Pinhais. O táxi do aeroporto para o autódromo pode ficar mais barato, pois.

Por um lado, no que diz respeito à atual pista de Pinhais, parecemos estar velando o defunto ainda vivo. Por outro, pode tudo acontecer conforme sonham os entusiastas do automobilismo, o AIC continuar vivo e o Paraná passar a ter quatro autódromos a partir da aparente iniciativa não é opção a se descartar.

Anúncios

Longa duração

ENDU 2CASCAVEL – Saudades desse carro. O Audi R8 LMS da Ebrahim Motors, carro de tantas das corridas do finado Brasileiro de Gran Turismo que narrei na Rede TV! e na Band e também para o público dos autódromos de vários cantos do Brasil.

Bem, o carrinho (“carrinho”?) volta à cena neste fim de semana, para alegria do Fábio e do Wagner, os irmãos Ebrahim, que vão revezar sua pilotagem nos 800 Quilômetros de Curitiba. É um dos carros mais pomposos do evento, sem dúvida alguma, o que não quer dizer, acho, que seja o franco favorito à vitória.

Essas corridas de longa duração têm de tudo na pista. Essa foto aqui abaixo, que mostra um dos treinos livres de hoje, traduz bem o que digo: o carro 40 é o Aldee da família Pardo, que o Admir vai revezar com os filhos André e Diego; o 35, o protótipo Predador da família Bana, que terá o Jair e seu filho Duda no cockpit, cada qual a seus turnos.

ENDU 1

Os treinos de hoje tiveram 21 carros na pista. Devem aparecer mais alguns a partir da programação de amanhã, nada que faça o grid romper a casa das 25 máquinas. Não é mau, para um início de história. A Força Livre, que assina a organização do evento, tem remado há meses para fazer o melhor possível e, mesmo em época pouco convidativa a empreitadas do gênero, é de se supor que a corrida de domingo represente o início de uma história longeva. Lembro bem quando estive em Londrina em 1992 na primeira edição das 500 Milhas, o que à época soou como obra de malucos – talvez fosse, mesmo – e que desde então encerra o calendário paranaense de automobilismo ininterruptamente. A edição de dezembro próximo será a 24ª. Quase fiz as malas para Curitiba, acabei esbarrando numa querelinha e fiquei pelas bandas de cá.

A largada dos 800 Quilômetros de Curitiba, no domingo, será dada às 11h. Haverá corridas preliminares com os Omega da Turismo 5000 e os monopostos da Fórmula 1600. A corrida terá até transmissão ao vivo pela internet – além do site da própria Força Livre, a transmissão estará disponível também nas páginas da Rádio Autódromo e da High Speed Brazil, no blog Velocidade Curitiba, da Cíntia Azevedo, e no site da Fórmula 1600.

E já que falei em equipes formadas por pais e filhos, não custa lembrar que o Raijan Mascarello, que correu de protótipos a vida inteira antes de migrar para as corridas de GT para, no fim, terminar na Fórmula Truck, terá nos 800 KM a inédita oportunidade de disputar uma corrida em dupla com Vitor, seu filho. O carro deles é o protótipo número 78, esse da foto aí abaixo – que, como as demais do post, foi produzida e cedida ao blog pelo Nei Quadros.

ENDU 3

Sprint Race às avessas

SPRINT RACE

CASCAVEL – Vai ser tudo às avessas na quarta etapa da Sprint Race Brasil, no dia 28 de junho. Ou quase tudo, já que os pilotos não vão correr em marcha-à-ré.

Primeiro, o que não é novidade porque já aconteceu no ano passado, porque a etapa terá grid invertido. Mas invertido em relação a quê? Ora, em relação ao treino que define o grid. O mais rápido na tomada de tempos vai largar em último, o segundo mais rápido vai largar em penúltimo e assim segue o baile, até que o menos rápido ocupe a pole-position.

Segundo, e isso sim vai ser novidade, por conta do novo circuito que a categoria vai usar. Aí eu antecipo que trata-se do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, e o leitor me chama de louco, porque todo mundo já usou esse traçado.

E aí eu tiro um coelho da cartola e, zás!, pego vocês todos com as calças na mão e digo que o traçado vai ser cumprido no sentido anti-horário, inverso ao habitual. O S de baixa ao fim da reta vai virar curva de entrada da reta de chegada, a curva parabólica que normalmente dá acesso à mesma reta vai ser curva Um, e tento descrever e fico tentando imaginar todo mundo chegando ali a velocidade plena, batendo uma ou duas marchas para baixo, não sei ao certo, e tomando a curva à esquerda para ganhar a reta oposta, tendo ao lado direito a caixa de brita que cobre toda a área de escape. Tem tudo para ser interessante.

Mas não é perigoso?, você há de perguntar, sem nenhuma originalidade, já que foi a mesma coisa que perguntei ao Thiago Marques, promotor da Sprint. Não, não é, e ele me convenceu. A velocidade de chegada para essa nova curva Um, estima-se, será a mesma em que os pilotos a tomam quando usam o anel externo no sentido habitual, experiência também já aprovada na Sprint Race. E os ângulos de projeção de eventuais saídas de pista contemplam perfeitamente a localização da caixa de brita – dei-me o trabalho de caçar nos meus arquivos a foto aí abaixo, produzida pelo Orlei Silva durante alguma etapa curitibana da Fórmula Truck, para examinar a questão. Devidamente avalizada por quem de direito, a iniciativa tem minha aprovação, também – ufa!, agora sim.

SPRINT RACE AUTODROMO

Justiça seja feita, a foto original do Orlei tem uma composição bem mais bonita. Fato é que meti a tesoura na parte que mostra a urbe ao horizonte para deixar mais visível a questão para a qual chamei atenção aqui. Ele há de relevar. Quanto à Sprint Race, vejo com simpatia o esforço do Thiago e de sua equipe para apresentar novidades todos os anos. Nesse ritmo vieram o já citado grid invertido, a etapa noturna, agora o anel externo ao contrário… Há mais umas coisas novas por vir, essas a gente comenta em seu devido tempo.

2015, as datas e os eventos

AICCASCAVEL – A foto é do acervo do intrépido Orlei Silva, fotógrafo da Fórmula Truck há duas décadas, mostra o Autódromo Internacional de Curitiba e obviamente foi produzida durante uma das etapas da Truck pelas bandas de Curitiba, ou de Pinhais, como queiram. Em outros tempos, essa foto serviria para eu estudar um pouco mais as tangências exigidas pelas curvas dos 3.695 metros do traçado. Mas já desisti da ideia de disputar corridas, ideia que no meu caso, em particular, beira a estupidez, e quando eu tinha desprendimento para isso a medida que se tinha do traçado era de 3.707 metros, não sei por que mudou. Enfim, não vou estudar nada e a foto do Orlei serve apenas e tão somente para bem ilustrar um pitaco meu sobre coisas do automobilismo.

Mas é fato que a direção do AIC, como é tratado o complexo, já divulgou o calendário de atividades e eventos que terão o circuito como palco na temporada de 2015. Lista sempre passível de uma adaptação aqui e outra ali, como são todas as listas do gênero. Mas está nesse link aqui, do site do AIC. Aliás, há outros autódromos brasileiros com páginas próprias na internet? Desconheço-as, as páginas, caso existam. Sei de um ou outro que mantém páginas no Facebook, casos de Londrina e Caruaru, por exemplo.

A publicação no site suscita alguns pensamentos das gentes que orbitam o automobilismo de competição de alguma forma. Eu, em particular, ponho-me a pensar se há providência parecida acerca do Autódromo Zilmar Beux, cá de Cascavel. Que eventos vamos sediar? Mas a curiosidade maior de todas essas gentes, claro, tem endereço certo: o entorno das avenidas Jangadeiro, Teotônio Vilela e Interlagos, em São Paulo. Qual será o calendário de eventos em Interlagos para 2015? Qual vai ser o período de atividade do autódromo? Por quanto tempo ficará fechado para a prometida megarreforma da qual insisto em duvidar? A quem solicitar a lista dos eventos que vão acontecer por lá no ano que vem? E a enorme galera do Campeonato Paulista de Automobilismo, que vai fazer da vida? Correr em Piracicaba e em Mogi Guaçu, e talvez ainda em uma pista de rua que venha a ser providenciada por uma cidade de pequeno porte do interior para receber um evento que, em tais termos, seria grandioso?

Alguém sabe? Palpites são bem-vindos, sempre. Os certeiros, sobretudo.

Visão de piloto

CASCAVEL – A quinta etapa da Copa Petrobras de Marcas foi uma das melhores da ainda curta história do campeonato – pelo menos desde que eu cheguei lá, há coisa de um ano. Vitória do Allam Khodair na primeira corrida, com Toyota, retorno com vitória de Thiago Camilo na segunda prova, com Honda. O bicampeão Ricardo Maurício, que marcou um quarto e um sexto lugar, segue na liderança. Narrei as duas corridas de domingo em Pinhais, para o portal Terra e para a Rede Bandeirantes.

Hoje cedo, mexendo na internet, acabei dando de cara com um vídeo que resulta de uma ação promovida pela Chevrolet durante a programação de treinos para a etapa. Sincronizaram vários vídeos onboard de uma volta do Thiago Marques, que disputa a Copa Petrobras com um Cruze, durante uma volta no traçado de 3.695 metros do Autódromo Internacional de Curitiba. É o próprio Thiago, que terminou uma corrida em quinto e outra em quarto, quem apresenta o material.

Instantâneos

Imagem

PINHAIS – Momentos antes da largada do GP Crystal, o Orlei Silva tomou uma carona com o piloto de um dos helicópteros que estavam dando sopa por aqui e fez esses belos registros do Autódromo Internacional de Curitiba.

Um registro que reforça a torcida de todo mundo que respira um pouquinho do oxigênio das corridas para que esse autódromo não seja posto abaixo. É um dos mais belos do Brasil. O Orlei, que costuma captar a foto aérea em todas as etapas da Truck, garante que é o mais bonito de todos.

Imagem

“Notícias infundadas”

PINHAIS – Dei um pitaco dias atrás aqui no blog sobre o surgimento de indícios de que a venda do Autódromo Internacional de Curitiba – onde estou nesse exato momento – já estaria sacramentada. Está aqui, para quem não leu. O Rodrigo Mattar retomou o assunto ontem em seu blog A Mil por Hora.

E mais e mais gentes devem ter dito ou escrito mais ou menos a mesma coisa nos últimos tempos. Se você abrir agora o site do autódromo, vai dar de cara com uma nota de esclarecimento de teor semelhante, se não idêntico, ao que o AIC veiculou na metade do ano passado. É essa aqui abaixo.

Imagem

Uma das negativas da direção do autódromo veio no dia 13 de julho do ano passado, logo depois do assunto ter ganhado alguma contumácia nas redes sociais, nessa postagem aqui.

“Todo o pessoal que trabalha no autódromo está numa expectativa muito grande. É uma judiação. É muito ruim para todos que vivem do automobilismo, que vivem o automobilismo, deixar fechar as portas (do autódromo) de Curitiba. A gente tem que fazer um movimento grande, porque se acabou esse não se faz outro. O exemplo do Rio de Janeiro está aí, a gente falou, brigou, conversou e ninguém fez nada, e não vão construir outro autódromo. A gente tem de fazer alguma coisa. A área é privada, a gente não pode fazer nada, mas me sinto muito triste com a possibilidade disso acontecer. Se alguém quiser fazer um movimento, eu sou a primeira a compartilhar”.

Imagem

Para constar, os pilotos que acompanharam Neusa na coletiva de agora há pouco foram Jansen Bueno, Michelle de Jesus e Jaidson Zini, como mostra a foto produzida pelo Orlei Silva.