Na íntegra: Turismo Nacional 2018, 3/6

SÃO PAULO – Terminou a primeira metade da temporada da Turismo Nacional, que vem a ser a versão do terceiro milênio do Campeonato Brasileiro de Marcas & Pilotos – todo mundo ainda lembra da fase dos anos 80 e 90 da categoria pelo nome “Copa Shell”, o que valida quaisquer conceitos sobre bom marketing em automobilismo. A terceira etapa de 2018 teve suas corridas no dia 21 de julho no Autódromo de Goiânia.

Não estive em Goiânia. Foi a segunda vez na história da Turismo Nacional em que não convivi com pilotos e equipes em um fim de semana de corridas – houve coincidência de calendários com o Endurance Brasil, e viajei ao Rio Grande do Sul para narrar ao vivo as Três Horas de Tarumã. Foi do apartamento do Maurício Gracioli em Porto Alegre, enquanto ele preparava salames e alcatras, que narrei as provas goianas a partir da geração de imagens da equipe do Diário de Goiás.

Seguem aqui, pois, os VTs das quatro provas que compuseram a movimentada etapa de Goiânia. Que reuniu 39 carros, e não 37, como mencionei na narração. Não foi meu único erro. Honestamente não gosto de narrar corridas em que não estive presente. É o que temos para hoje.

A temporada começou abril, com a etapa de Londrina, e teve sequência em junho, com as inéditas corridas de Guaporé. A quarta etapa, marcando o início da segunda metade do campeonato, está marcada para 1º de setembro em Interlagos. Estão cogitando disputas noturnas, inclusive.

Anúncios

Luc Parade

CASCAVEL – Sempre digo aos mais próximos, quando cabe na conversa, que Everton & Alex são a melhor dupla musical do Paraná. Em tese pode ser uma injustiça recorrente, posto que não conheço todas as duplas do estado. Das que conheço e já vi tocar, e não sou poucas, coloco esses dois no topo da lista e pronto, a lista é minha e fica na liderança quem eu bem entender.

Bem, os irmãos acabam de fazer por merecer a permanência na liderança do “Luc Parade”. Lançaram há pouco “Cadeira de balanço”, um trabalho cheio de predicados: letra de Murilo Moura e Paulo Camillo, produção do timaço do Estúdio Tom Maior. Mereceu até um vídeo de primeiríssima linha, assinado pela Cavalheiro Filmes.

No meu tempo era necessário reunir dez ou doze músicas para que fossem lançadas. Benditos novos tempos da internet, que derrubou essa necessidade. “Cadeira de balanço” nasce sem necessidade alguma de estar atrelada a outras faixas. Não existem mais faixas, e nós que já temos algumas madeixas brancas – ou que as perdemos pelo caminho da vida – ainda reagimos com estranheza aos novos tempos.

Faz quase trinta anos que sou fã do trabalho dos Durante. Começou isso com outra dupla, do tio e do pai dos meninos, que não vão ficar na liderança apenas da minha parada de sucessos particular. A nova música vai bombar sem que o Alex tenha de explicar nos shows que ela pertence ao sétimo ou ao oitavo CD. Ela pertence a nós todos, que apreciamos uma obra bem feitinha. Curtam, pois, “Cadeira de balanço”.

Na íntegra: Endurance Brasil 2018, 2/7

HURACAN

O Lamborghini Huracán de Chico Longo, que nesta etapa teve Marcos Gomes como parceiro e que com o show de estratégia na Chevrolet Absoluta 500 segue invicto na temporada do Endurance Brasil.

CASCAVEL – Esta é uma seção do blog que trata de vídeos. Mais especificamente os vídeos das corridas que eu narro em várias categorias, com exceções para algumas das quais participo como piloto. No caso do post de ora, faço questão de abrir uma exceção para, de início, destacar uma fotografia.

É que não é simplesmente uma fotografia: todos os aplausos para o William Inácio, que produziu anteontem, durante a Chevrolet Absoluta 500, esta verdadeira pintura, mostrando o carro que depois de quatro horas de disputas, cumpridas em 140 voltas pela pista de Interlagos, viria a ganhar a segunda etapa do Endurance Brasil. Eu nunca tinha visto, em categoria nenhuma, esse ângulo de foto de um carro de corridas deixando para trás a curva da Junção. Sem contar a plástica da composição toda. Não entendo nada de fotografia, mas essa entra fácil no ranking que nunca vou elaborar das cinco melhores da temporada.

Mas é de vídeos que trata o “Na íntegra”, já mencionei isso. Então, vamos a ela, à íntegra da corrida de ontem, que foi transmitida ao vivo pelo que se convencionou definir como plataformas digitais do campeonato. YouTube e Facebook, em resumo. Imagens da Via Satélite com narração minha, comentário do Bruno Monteiro e reportagem da Juliana Marques. O bochechudo Rodrigo Saravalli coordenou esse batalhão todo.

Na íntegra: Turismo Nacional 2018, 2/6

CASCAVEL – Estão no ar, ou na rede, os VTs com o que de melhor aconteceu na segunda etapa da Turismo Nacional, evento que reuniu 39 carros no grid do autódromo de Guaporé quinze dias atrás. São dois vídeos produzidos pelo Marcos Moschetta e narrados por mim, cada um com duas das quatro baterias que compuseram a etapa.

As corridas da primeira etapa, que aconteceu no fim de abril em Londrina, estão disponíveis nesse link aqui. A terceira, encerrando a primeira metade da temporada, vai confrontar os pilotos no dia 21 de julho no autódromo de Goiânia.

Na íntegra: Duas Horas de Guaporé

CASCAVEL – Vou dar uma pausa na agenda do dia para degustar, não sem antes compartilhar com vocês, a edição em vídeo das Duas Horas de Guaporé. Corrida que aconteceu no último dia 16, valendo pelo Campeonato Gaúcho de Superturismo.

Foi o fim de semana em que pude, enfim, participar de uma corrida em Guaporé, coisa que eu sonhava fazer bem antes de começar a correr. Fui à pista em dupla com o Bruno Ceccagno, com quem dividi o GM Corsa número 66 da Leandro Motorsport. Terminamos em quarto lugar na categoria TL, mas com a desclassificação técnica do carro vencedor fomos proclamados no pódio em terceiro lugar. O Telmo Júnior já despachou o troféu para Cascavel, o lugarzinho dele já está reservado na estante.

A edição é do Marcos Moschetta, com narração do irreverente Ademir Moreira – o “Perna”, para quem não o conhece pelo nome.

Na íntegra: Endurance Brasil 2018, 1/7

CASCAVEL – Semana de retomar a temporada do Endurance Brasil. A segunda etapa, sábado, colocará em disputa a vitória na Chevrolet Absoluta 500. Previsão é de quase quatro horas de prova. Aqui e ali já rolam apostas quanto ao grid. Caseei meus níqueis em um número recorde, que não vou expor aqui para evitar que confundam com uma propaganda política que eu não faria.

A temporada teve início no dia 28 de abril, com as Quatro Horas de Curitiba. A corrida foi transmitida ao vivo pela internet, com narração minha, comentário do Bruno Monteiro e reportagem da Juliana Marques – vamos repetir a trinca em Interlagos, com a geração de imagens da Via Satélite.

Na íntegra: Sprint Race 2018, 3/8

CASCAVEL – Segue aqui o VT com os principais momentos da terceira etapa da Sprint Race Brasil, que movimentou Interlagos no fim da semana retrasada com uma corrida que premiou os mais rápidos do treino classificatório com pontos e inverteu as quatro primeiras filas do grid. “Inverse Grid” é o nome da etapa. A produção é do Beto Borghesi e da rapaziada do Velocidade Máxima, com narração minha.

A temporada da Sprint Race, que começou em Curitiba e depois visitou pela primeira vez o circuito uruguaio de Rivera, vai ter sequência no dia 21 de julho, com a “Sprint Night Challenge”. Etapa noturna, em Londrina.