A CBA, a Copa Truck, nós e os Corsinhas…

IMG-20170706-WA0032

Bate-papo com o Dadai nos boxes, ontem. Não sei exatamente o motivo da visita dele ao evento. Mas não importa: ele também não tem ideia do que me trouxe a Caruaru para correr… 

CARUARU – Vim a Pernambuco para correr, algo que jamais tinha imaginado. Amanhã participo da primeira etapa do Torneio Nordeste de Marcas & Pilotos. Uma etapa aqui em Caruaru, outra daqui a duas semanas em Fortaleza, as duas como preliminares da cada vez mais sólida Copa Truck.

Ontem, no intervalo dos treinos, parei para um papo rápido nos boxes com o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Waldner Bernardo. Que não esteve em nenhuma das duas primeiras etapas da Copa Truck, mas marca presença na deste fim de semana.

Vá lá que o Dadai é pernambucano e mora em Recife, está pertinho de casa, mas é no mínimo instigante vê-lo visitando a categoria de box em box poucos dias depois da Fórmula Truck suspender seu campeonato de 2017. Lembremos que a CBA, logo em seguida a essa suspensão, divulgou nota comunicando a rescisão do contrato que conferia à Fórmula Truck o direito de promover o Campeonato Brasileiro de caminhões.

JEG 66

Esse é o carrinho que vai me levar à pista amanhã em Caruaru, na abertura do Torneio Nordeste de Marcas & Pilotos. Aproveitamos para promover um pouquinho a nossa Cascavel de Ouro.

Depois de responder ao Dadai as coisas de praxe sobre meu fim de semana de corrida, perguntei-lhe algo sobre os planos para as corridas de caminhões de 2018. Ele só disse que é muito cedo para falar no assunto.

Quanto ao meu fim de semana de corrida, ele está sendo bem complicado. Talvez até mais que imaginei antes de sair de Cascavel para vir para cá. Mas é como acabei de comentar com o Felipe Carvalho, que também veio de lá para participar da corrida: o que tinha para dar errado já deu. Amanhã vai ser só alegria. É o que esperamos.

JEG 03

O Felipe Carvalho também veio de Cascavel para correr em Caruaru. Está na mesma equipe que eu, a Jeg Team Racing, do Rogério “Jegue” dos Santos, que é um ídolo do automobilismo pelas bandas de cá. 

Ao pôr-do-sol

 

IMG-20170707-WA0065

Campeão da Sprint Race em 2012, o gaúcho Gustavo Martins, que correu a convite da dupla de pai e filho Marcus e Lucas Peres, venceu a Corrida dos Convidados em 2016

CARUARU – O Thiago Marques, em alguns aspectos, lembra muito o Dener Pires. Não só pelo formato dos campeonatos de automobilismo que promovem, com a preparação de todos os carros a cargo da mesma equipe técnica e toda a providência logística para proporcionar a seus pilotos o máximo de conforto com o mínimo de incômodo. Ambos conseguem.

 

Os dois se assemelham, também, na busca desenfreada por novidades. Gostam de inventar moda, em português bem claro, em que pese a diferença entre as propostas das duas categorias. Tal qual o Dener faz há tantos anos no Porsche Império GT3 Cup, o Thiago tem implantado muita coisa nova em sua Sprint Race Brasil. Uma das grandes sacadas do ano passado, a meu ver, foi a Guest Race. Corrida para convidados, obviamente, em que os participantes da Sprint formam duplas, ou trios, com feras de outros campeonatos. Os pontos das posições conquistadas valem para os titulares da Sprint Race.

A Guest Race de 2017 vai ser a próxima etapa da Sprint Race, dias 29 e 30. Serão três baterias, em vez das duas habituais – a prova extra é, obviamente, a dos pilotos convidados. Que terá mais uma novidade. Vai acontecer no fim da tarde, comecinho da noite. Imagino que o panorama das imagens de TV e das fotografias vá ser dos mais interessantes. Sunset Race, é como anunciam o formato. Muito nome em inglês, mas o nome da categoria também vem do inglês, então está tudo at home.

A Guest Race do fim do mês já tem confirmados vários nomes de peso. Júlio Campos, Guilherme Salas e Ricardo Zonta, todos pilotos da Stock Car, estarão lá, atuando ao lado de Raphael Campos, Erik Mayrink e Kau Machado/Jorge Martelli, respectivamente. Eduardo Berlanda volta ao grid para reeditar com o irmão Wanderley Júnior a dupla que conquistou o título da categoria no ano passado. Luca Milani, que vem colecionando pódios no Brasileiro de Turismo, também volta à Sprint, em dupla com Luiz Túrmina. Tem mais uma galera bacana para ser anunciada nos próximos dias. Já ouvi dizer que o Galid Osman e o Ricardo Sperafico vão aparecer na lista também.

IMG-20170707-WA0064

Ricardo Zonta, que correu como convidado da dupla Jorge Martelli/Kau Machado, foi o pole position da Corrida dos Convidados em 2016

Pintando o sete

received_1378794362199235

Acrílica sobre tela de 50 x 90 cm, genial como todas as do mestre Muccillo. Vai ficar chique na sala do apartamento.

CURITIBA – “Pintando o 66” seria um título mais fiel à situação, mas matenho o da série. Tinha até esquecido da existência do blog, na verdade, mas diante da novidade senti-me tentado a recorrer a ele para compartilhar com vocês o belíssimo resultado do trabalho do Roberto Muccillo Torino.

Eis que o gauchinho eternizou meu carrinho de corridas – o Gol número 66, que sendo honesto com os fatos é da Paraguay Racing, e não meu – com um fantástico trabalho em acrílica sobre tela. Há anos sou fãzaço da obra do Muccillo. Hoje à tarde, logo depois de desembarcar em Curitiba, vi que saiu a tela do 66 e exclamei um palavrão de irrefutável admiração. O taxista me olhou assustado. Quando parou no farol vermelho mostrei a ele a foto no visor do celular. Ele concordou comigo, ficou mesmo do caralho!

Dias atrás fiz uma brincadeira na internet, falei que como participante de corridas de carros estava prestes a me igualar a grandes nomes, acho que citei Pedro Muffato, Rubinho Barrichello, Miguel Paludo, Nelson Piquet, seguramente mais alguns que agora me fogem à memória. São pilotos que, a exemplo de vários amigos desse mundinho das corridas, já tiveram seus carros e motos e caminhões de competição vertidos à linguagem perfeita do Muccillo. Agora sou um deles. Sensacional.

Aos que acham que estou exagerando, e aos que conhecem o portfólio do Muccillo e sabe que não há exagero algum, recomendo uma visita ao site dele, artesmuccillo.com. É de olhar por horas e mais horas.

Os nomes do novo Brasileiro

BACIAO

Cadê a sequência da pista? A descida para a curva do Bacião, ainda desconhecida de parte dos pilotos inscritos, recebe 35 pilotos para a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Turismo 1600

CASCAVEL – “A hora dos marquinhas”, foi o que escrevi outro dia. E a hora chegou. O Campeonato Brasileiro de Turismo 1600 abre nesta sexta-feira sua programação de treinos livres para a primeira etapa da temporada. Vai ser aqui mesmo, em Cascavel, com 27 carros e 35 pilotos confirmados para as duas corridas de domingo à tarde. A programação vai ser muito bacana, inclui também as duas corridas da terceira etapa da Sprint Race Brasil e as da Copa Paraná-Sul de Motovelocidade, também em sua terceira etapa.

Dos 27 carros, 13 terão pelo menos um piloto cascavelense – uma definição imprecisa, já que nessa lista incluo por exemplo o Natan Sperafico, que é de Toledo, o Odair dos Santos, gaúcho de nascimento que mora no Paraguai. Mas a distribuição geográfica do grid está interessante: treinos e corridas terão em ação pilotos de sete estados brasileiros e mais o Distrito Federal.  Um deles, que tomo como paulista por morar na Baixada Santista, é o João Lemos Mont, que na verdade é português. A lista completa dos participantes da etapa cascavelense está aí abaixo, no fim do post.

Normalmente, em posts como esse aqui, usamos fotos dos carros na pista, daquelas bonitonas e cheias de trabalho com os efeitos da luz que costumam sair das lentes do Cleocinei Zonta, do Vanderley Soares, do Sérgio Sanderson, do Orlei Silva – que agora guardou a câmera, virou dirigente e está diretamente envolvido na organização da categoria -, do Vandré Dubiela, da Sandra Zama, da Monica Godoy, da Cíntia Azevedo e de tantos outros amigos que costumam fotografar as corridas em Cascavel. Mas, como citei no post anterior, estou de saída para o Rio Grande do Sul e não vou poder acompanhar o início das atividades de pista, daqui a pouquinho. Assim, a saída nada ortodoxa para ilustrar o post é apelar para a imagem lá em cima, produzida durante a última Cascavel de Ouro (confesso que não sei por qual dos fotógrafos citados há pouco) e também para as fotos que os pilotos vieram postando no grupo do campeonato no WhatsApp, maioria deles com os carros já carregados nas carretinhas de transporte, a caminho de Cascavel e do autódromo.

No domingo estarei de volta, para narrar as corridas da primeira etapa na transmissão ao vivo da CATVE e da E-Paraná. Amanhã, já da sala de imprensa em Santa Cruz do Sul, volto a falar um pouquinho do Brasileiro em Cascavel. Que os amigos aqui já instalados tenham um ótimo fim de semana de trabalho. A história que eles estão retomando no automobilismo nacional merece isso.

CAMPEONATO BRASILEIRO DE TURISMO 1600

(Os 35 pilotos participantes da etapa de Cascavel)

0 – Renato Constantino (DF), A, VW Gol/Cesinha Competições

1 – Thiago Klein (PR), A, VW Gol/Paraguay Racing

2 –  Edoli Caús Júnior (PR), A, GM Celta/Caús Motorsport

7 – Guilherme Sirtoli/Leônidas Fagundes (PR/PR), B, Ford Ka/Sérgio Ferrari Racing Team

8 – Analino “Choka” Sirtuli (RS), A, Ford Ka/Choka Car Racing

10 – Célio Vinicius (GO), A, Ford Ka/Ferrari Motorsport-Classe A

12 – Vilmar Priviatelli (PR), B, Ford Fiesta/Ferrari Motorsport

13 – Caíto Carvalho/Paulo Bento (PR/PR), B, GM Celta/Sensei-Sorbara Motorsport

14 – Marcelo Beux (PR), B, VW Gol/Speed Car

17 – Daniel Kaefer (PR), A, Ford Ka/Sérgio Ferrari Racing Team

27 – Natan Sperafico (PR), A, Ford Ka/Sérgio Ferrari Racing Team

33 – Felipe Carvalho (PR), B, GM Celta/Sensei-Sorbara Motorsport

41 – João Lemos Mont (POR), Máster, VW Gol/Paraguay Racing

42 – Larissa Cruzeiro/Rogério Cruzeiro (GO/GO), B, Ford Ka/Ferrari Motorsport-Classe A

44 – Gabriel Correa/Leandro Zandoná (GO/PR), A, Ford Ka/Ferrari Motorsport-Classe A

46 – Edson do Vale/Giovane Ferreira (GO/GO), A, Ford Ka/Ferrari Motorsport-Classe A

64 – Edson Massaro/Lorenzo Massaro (PR/PR), B, VW Gol/Speed Car

66 – Luís Guilherme Filgueiras (MG), A, VW Gol/AGB Preparações

71 – Alexandre Souza/Wyllian Cezarotto (SP/PR), B, Ford Fiesta/Ferrari Motorsport

74 – Francisco Júnior/Alexandre Seda (RJ/RJ), B, GM Celta/Landerson Competições

77 – Wanderson Freitas/Leandro Freitas (MG/MG), A, VW Gol/W Motorsport-Stumpf

99 – César Bonilha (PR/DF), A, VW Gol/Cesinha Competições

100 – Marcelo di Tripa (GO), A, VW Gol/Lucascar Motorsport

107 – Edson Bueno (PR), B, VW Gol/Stumpf Preparações

333 – Mário Garibaldi Filho (PR), B, VW Gol/Red Foot Racing Team

722 – Diogo Freitas (BA), A, VW Gol/Paraguay Racing

774 – Odair dos Santos (PR), B, VW Gol/Paraguay Racing,

Só brasileiros no Team Ginetta

fara-usa-1-g57

Giulio Borlenghi, que na última semana foi ao pódio do Brasileiro de Turismo em Santa Cruz do Sul, busca voltar à liderança do campeonato pilotando o protótipo G57 ao lado de Valter Pinheiro

CASCAVEL – Daqui a pouco tomo o caminho de Santa Cruz do Sul para mais uma etapa do Dopamina Endurance, como comentei dia desses. Durante o fim de semana vou tentar reservar algumas atenções, também, para outra corrida de longa duração, essa um tanto mais longe de casa. É a Memorial 500, quarta etapa da FARA USA, no traçado “infield” do Homestead Motor Speedway. Como sempre, um grupo numeroso de pilotos brasileiros estará na pista.

O quesito brasileiros na pista destaca sempre o Team Ginetta USA, que atua sob a batuta do brasileiro Adolpho Rossi. No caso específico da Memorial 500, que terá largada no domingo às 14h de Brasília para 500 quilômetros ou quatro horas de disputas, apenas gente aqui do país estará no comando dos carros da equipe. O revolucionário protótipo Ginetta G57, que dominou o início da temporada, será pilotado pelo paulista Giulio Borlenghi e pelo carioca Valter Pinheiro. Giulio busca recuperar a liderança da categoria principal, depois da pane que o impediu de completar a última corrida. Valter, para quem não lembra, é o que pilotou um Lotus Evora para nos tempos da finada GT Brasil.

Os outros quatro carros do Team Ginetta USA no grid são o G55. Elias Azevedo, líder da classe 2, retoma a dupla com Ramon Alcaraz. Ésio Vichiese e Maurício Salla estarão juntos em outro G55. Os outros dois exemplares terão duas duplas formadas por pilotos que até o ano passado disputaram o Mitsubishi Lancer Cup – José Berenger/Bernardo Parnes e Carlos Quintela/Vital Menezes. Cássio Homem de Mello, vice-líder da classe, não participa desta corrida.

Adolpho tem dezenas de corridas no currículo, seja como piloto ou como chefe de equipe. A Memorial 500, aposto eu, é a que vai acompanhar com mais expectativa em toda a vida. Não pelos eventos de pista, mas pela chegada iminente do Enzo, seu filho com a também piloto Alline Cipriani. Esperam a chegada do menino para segunda-feira. Se for veloz como o pai e a mãe, pode chegar antes.

Por falar no FARA USA, não dá para deixar de lembrar, também, outro trio brasileiro que estará em ação na corrida de domingo. Marcello Sant’Anna, Sérgio Laganá e William Freire serão os pilotos do Lamborghini da Auto+ Racing.

AUTO MAIS RACING

Sérgio Laganá, William Freire e Marcello Sant’Anna, todos eles pilotos paulistas, formam o trio que compete na FARA USA com o Lamborghini da Auto+ Racing

 

Dopamina Endurance ao vivo

ENDURANCE 1

Franco Pasquale e Tiel Andrade, com o protótipo MC Tubarão 9 inscrito sob o número 5, venceram as Três Horas de Tarumã na abertura da temporada do Dopamina Endurance

CASCAVEL – Mais um fim de semana de jornada dupla para mim, coisa que já tem sido corriqueira nessa minha agenda maluca. Antes de narrar em Cascavel a etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Turismo 1600, tenho trabalho em Santa Cruz do Sul, com a terceira etapa do Dopamina Endurance.

Vai ser mais uma corrida de três horas. A competição é composta por oito etapas. Seis delas são válidas pelo Campeonato Brasileiro de Endurance, que teve sua abertura com as Três Horas de Tarumã, no fim de março. As duas que não vão contar pontos pela série nacional são a de abril em Guaporé e a deste sábado em Santa Cruz do Sul – o relato das duas pode ser visto ou revisto nesse link aqui, basta acionar a barra de rolagem que as matérias produzidas sobre o campeonato estão todas lá. A sequência da temporada determina a disputa dos 500 Quilômetros de Curitiba, no dia 24 de junho, dos 500 Quilômetros de Interlagos, em 29 de julho, de mais uma edição das Três Horas de Santa Cruz do Sul, marcada para 19 de agosto, dos 500 Quilômetros do Velo Città, em 23 de setembro, e das Três Horas de Tarumã, fechando a temporada na tarde de 28 de outubro.

As Três Horas de Santa Cruz do Sul, no sábado, terão largada às 13h, pelo horário de Brasília. Haverá transmissão ao vivo nas páginas do Dopamina Endurance e da Auto+ TV no Facebook. Quem preferir acompanhar pelo YouTube pode acessar tanto o canal do campeonato quanto o da Auto+, também ao vivo. Narro a corrida ao lado do comentarista JB Rodrigues, ex-piloto que conhece tudo e mais um pouco do automobilismo gaúcho – que é, no fim das contas, a raiz desse campeonato.

ENDURANCE 2

O protótipo MCR Grand-Am Lamborghini V10 da Mottin Racing, que Fernando Poeta e Fernando Fortes levaram à vitória nas Três Horas de Guaporé, segunda etapa do Dopamina Endurance, em abril

Copa Truck com 20 caminhões

CASCAVEL – Uma semana de novidades no automobilismo brasileiro. Uma delas, a estreia do Campeonato Brasileiro de Turismo 1600, com a primeira etapa aqui em Cascavel. Uma categoria que devolve ao âmbito nacional, depois de duas décadas, a disputa entre pilotos de carros com motores 1.6 fabricados no Brasil – o regulamento admite, na verdade, todos os modelos produzidos no Mercosul. Falei da categoria dias atrás em meu blog na página da Revista Racing e também no espaço que o Jorjão Guirado me abriu no Portal CATVE.

A outra novidade do nosso esporte sobre quatro rodas tem seis: é a Copa Truck, que dá largada à sua primeira temporada em Goiânia, em uma programação de pista conjunta com a da terceira etapa da Copa Centro-Oeste de Marcas & Pilotos. O autódromo vai acolher, ainda, um evento organizado pelo Planeta Caminhão que vai reunir centenas de caminhoneiros e suas “naves” no autódromo, com direito a premiação aos participantes e tudo mais. O primeiro grid da Copa Truck será composto por 20 caminhões de seis marcas.

COPA TRUCK - AM MOTORSPORT

Os caminhões de Wellington Cirino e André Marques, que vão competir pela AM Motorsport, única equipe da Copa Truck a inscrever caminhões Mercedes-Benz nesta primeira etapa da temporada

A RM Competições terá seis caminhões Volkswagen-MAN no grid, um a mais que quando atuava na Fórmula Truck. Em Goiânia, a equipe promove a estreia dos paulistas Vinicius Palma e Rodrigo Belinatti, pilotos que tiveram formação automobilística na Spyder Race. Renato Martins, decano das corridas de caminhões no Brasil, deixa de ser só chefe de equipe e volta a pilotar, tendo ainda a esposa Débora Rodrigues, David Muffato e Adalberto Jardim como companheiros de equipe. Felipe Giaffone, titular da RM, não participa da etapa goiana, em que terá Palma como substituto. O tetracampeão brasileiro estará em Indianápolis como comentarista da Band na transmissão da Indy 500.

São quatro, em princípio, os Scania no grid. Um deles é o da RVR Motorsport, equipe de Roberval Andrade que mantém a parceria com o Sport Club Corinthians Paulista. Danilo Dirani, de volta às corridas de caminhões depois de três anos, é o titular. Andrade, dono de dois títulos brasileiros, deverá assumir um segundo caminhão do time na sequência da temporada – por ora, corre com o Iveco da Dakarmotors, equipe de Carlos “Paraguai” Assis pela qual já competiu em parte da última temporada da Fórmula Truck. Outros dois caminhões Scania estão na Luhrs Motorsport. São os Scania que integravam a equipe de Pedro Muffato, desativada ao fim da última temporada. Um modelo de cabine frontal, o chamado “cara-chata”, é pilotado pelo catarinense Joel Mendes Júnior. Outro, de motor avançado, ou “bicudo”, é o do paranaense Duda Bana, que ensaiou em fevereiro um contato definitivo com os brutos de competições, mas acabou adiando para agora o novo passo da carreira.

COPA TRUCK - LUHRS

Um em foto e outro em layout, os Scania da Luhrs Motorsport, dos pilotos Joel Mendes Júnior e Duda Bana

A Original Reis Competições, equipe goiana de pilotos goianos, responde pelo quarto Scania do primeiro grid do ano, o de José Maria Reis, que também é o chefe de equipe. O time assume uma façanha neste início de história da Copa Truck, inscrevendo caminhões de marcas diferentes. O outro, um Ford, tem como piloto Pablo Alves, destaque das competições regionais de Marcas & Pilotos. Há ainda os Ford da DF Racing Fans. Djalma Fogaça e seu filho Fábio são os pilotos das duas máquinas. Fabinho tem sua própria equipe, também com um caminhão Ford, que tem estreia prevista para a segunda etapa, em Campo Grande. A Iveco também tem três caminhões na pista. Além de Andrade pela equipe do “Paraguai”, a marca se faz representar pela Lucar Motorsport, com os pilotos Beto Monteiro e Luiz Lopes.

A Mercedes-Benz se apresenta com dois caminhões. A AM Motorsport, equipe de André Marques, trabalha em ritmo frenético na montagem do equipamento. André, piloto de um dos caminhões, garante que os dois estarão prontinhos da silva a tempo do embarque para Goiânia. Seu companheiro de equipe é Wellington Cirino, piloto de caminhões há duas décadas e também tetracampeão brasileiro. A Volvo, igualmente, chega com dois pilotos em ação. O paranaense Leandro Totti e o gaúcho Régis Boessio são os pilotos da Clay Truck Racing, equipe chefiada pelo também piloto João Marcos Maistro.

Os pilotos da nova Copa Truck não fazem a menor questão de disfarçar a alta expectativa pelo momento. A partir da sexta-feira os caminhões estarão na pista, e a etapa vai ser transmitida no domingo, a partir das três da tarde, pelo canal SporTV 3. A seguir, a lista dos 20 nomes que vão dar início a essa história.

5 – Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições

6 – Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), AM Motorsport

7 – Débora Rodrigues (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições

8 – Vinicius Palma (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições

9 – Renato Martins (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições

11 – Rodrigo Belinatti (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições

12 – José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições

15 – Roberval Andrade (SP/Iveco), Dakarmotors

27 – Fábio Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans

28 – Danilo Dirani (SP/Scania), RVR Motorsport

33 – Pablo Alves (GO/Ford), Original Reis Competições

35 – David Muffato (PR/MAN), RM Competições

44 – Joel Mendes Júnior (SC/Scania), Luhrs Motorsport

47 – Duda Bana (PR/Scania), Luhrs Motorsport

72 – Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans

73 – Leandro Totti (PR/Volvo), Clay Truck Racing

77 – André Marques (SP/Mercedes-Benz), AM Motorsport

83 – Régis Boessio (RS/Volvo), Clay Truck Racing/Boessio Competições

88 – Beto Monteiro (PE/Iveco), Lucar Motorsports

99 – Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports