Enfim, a Gold Classic!

GOLD CLASSIC - GAUCHO

As equipes da Classic Cup do Rio Grande do Sul já trataram de colocar a Gold Classic em sua agenda de eventos para 2018. Maioria desses belos carros estarão no nosso grid no dia 17 de novembro.

CASCAVEL – Faltam ainda sete meses para o evento propriamente dito, o que não significa que o trabalho em torno da Cascavel de Ouro tenha de esperar. Pelo contrário, ele já começou e já nos tem consumido muito. A 32ª edição da corrida vai acontecer no dia 18 de novembro, com premiação recorde de R$ 150 mil, transmissão ao vivo na tevê, tudo aquilo que já é sabido pelos pilotos dos carros de Marcas 1.6 em todo o país – aliás, neste ano a categoria passa a ser oficialmente tratada como Turismo Nacional, para efeito de Campeonato Brasileiro.

Bem, a programação da Cascavel de Ouro terá mais atrações. Entre elas, as corridas da sétima e penúltima etapa da Sprint Race Brasil. Essa não nos dá trabalho algum. Pelo contrário, a trupe do Thiago Marques já traz a festa prontinha da sede em Curitiba, nosso único trabalho é alocar os carros nos boxes e os treinos e corridas na tabela de programação, tarefas que já estão devidamente cumpridas. Outra atração é a Gold Classic, um torneio para carros antigos que vai ter duas corridas na véspera da Cascavel de Ouro, dia 17 de novembro. É a ela, à Gold Classic, que o post se destina.

GOLD CLASSIC - MIGUEL BEUX

Miguel Beux, de Cascavel, fará na Gold Classic a estreia em corridas do Avallone-Chevrolet ao qual tem se dedicado nos últimos 12 anos. O carro já protagonizou demonstrações em várias pistas.

Pois bem, a ideia de trazer os clássicos para a pista em Cascavel não é nova. Falo nisso desde a edição de 2015. Expus isso ao Edson Massaro depois da última Cascavel de Ouro e ele, promotor do evento e entusiasta de qualquer coisa relacionada ao automobilismo, topou na hora. Fez mais: me encarregou de fazer o negócio acontecer, motivo pelo qual aproveitei as corridas que fiz no Paulista de Automobilismo entre dezembro e fevereiro para contatar diretamente as equipes de lá a respeito. Trouxe de Interlagos um bom pacote de sugestões a respeito. Num segundo momento as equipes do Rio Grande do Sul também passaram a fazer parte da conversa, e em seguida as de Minas Gerais e as de Londrina, onde neste ano ressuscitaram a boa e velha Speed Fusca, mais boa que velha.

A primeira coisa foi configurar um regulamento técnico que contemplasse todo mundo. Não é intenção de ninguém fazer com que as equipes modifiquem seus carros para disputar um torneio de fim de ano em Cascavel. O Paulo Nazzari, que é comissário da Federação Paranaense de Automobilismo, acabou debruçado sobre os regulamentos técnicos de todos esses campeonatos que citei. Combina daqui, compara dali, e o Paulo formatou um regulamento próprio para a Gold Classic. Serão sete as categorias em disputa: Força Livre, Gran Turismo Super, Gran Turismo Light, Turismo Super, Turismo Light, Gold Speed Fusca e Gold Fusca Cup. As cinco primeiras podem ser tratadas pelas siglas FL, GTS, GTL, TS e TL, que no mundo dos vivos podem não ter muito sentido, mas são bem familiares aos pilotos e às equipes.

GOLD CLASSIC - NENE FINOTTI

Nenê Finotti, de São Paulo, vai disputar a Gold Classic a bordo de seu invejável Porsche 550. Sua equipe, a LF Preparações, terá vários outros modelos no grid. Acho que com pilotos de Cascavel, inclusive.

Uma das dificuldades que encontro quando vou correr em São Paulo está sanada para a Gold Classic, que é o pouco tempo de pista. A programação prevê cinco sessões de treinos livres de meia hora, mais uma tomada de tempos classificatória e as duas corridas, cada uma com 30 minutos e mais uma volta. O chefe de uma equipe já me disse que os treinos livres são excessivos. Respondi-lhe que melhor sobrar, como aqui, que faltar, como em Interlagos. Os pilotos não precisam participar de todos os treinos, mas acho melhor que tenham todas essas sessões disponíveis para trabalharem quanto e como acharem melhor.

A Cascavel de Ouro vai fechar um fim de semana prolongado – 15 de novembro, feriado nacional alusivo à Proclamação da República, vai ser dia reservado a treinos extraoficiais com cronometragem na pista de Cascavel. Em princípio, só para a Cascavel de Ouro. Havendo demanda das equipes da Gold Classic, já com a prévia concordância do Massaro, teremos no feriado duas horas de pista liberada para os antigos e furiosos. Não sei se já disse, mas a programação oficial da Gold Classic será toda desenvolvida nos dias 16 e 17. Três treinos livres na sexta, ficando o sábado reservado a mais dois treinos livres, à tomada de tempos e às duas corridas. Fica o domingo para as equipes de fora, que serão a grande maioria, destinarem à viagem de volta. Mais um problema resolvido.

GOLD CLASSIC - WESSLER COMPETICOES

Parte do “arsenal” da Wessler Competições. A equipe do Stanley Wessler vai integrar o grid da Gold Classic. O meu carro está ali no meio, o Fuscão vermelho com que consegui minha primeira vitória.

Outro empecilho que me foi manifestado nesse contato prévio com as equipes estava atrelado ao valor da taxa de inscrição, previamente anunciado em R$ 1.000 por carro – pode haver inscrições individuais ou em dupla, a inteiro critério dos participantes. Piloto sempre vai achar que a inscrição é cara, eu também acho quando vou correr. Busquei um meio para isso, também. Assim, quem efetuar sua inscrição até dia 31 de julho paga R$ 650. A partir de 1º de agosto voltamos aos R$ 1.000 previstos no regulamento desportivo.

Uma coisa que ainda não podemos bater no peito para confirmar é a transmissão das corridas da Gold Classic na TV e na internet. O que dá para afirmar é que temos tratado do assunto. Palpite meu, teremos essas corridas mostradas para o mundo inteiro. Os pilotos que não vierem vão poder acompanhar de casa o nosso torneio e se arrepender de terem deixado a participação para 2019.

Meu palpite para o grid de 17 de novembro? Hum… 50 carros.

GOLD CLASSIC - BETO LACOMBE

Beto Lacombe, do Rio Grande do Sul, fez questão de ser o primeiro a se inscrever na Gold Classic. Vem com o Gol BX da Lacombe Motorsport, puxado por um motorzão de 216 hp, na classe Força Livre.

Por fim, sobre o regulamento técnico: ele já existe. Os que tiverem interesse em consultá-lo podem solicitar o envio com mensagem para o meu e-mail, lucmonteiro10@gmail.com. Os que têm meu número de WhatsApp podem solicitar o regulamento por lá, também, e já o receberão no ato.

Abaixo, repico as fotos de alguns dos carros que deveremos ver em ação no feriadão de novembro no circuito mais veloz do automobilismo brasileiro. Vai ser uma festa para saudosista ou antigomobilista nenhum colocar defeito. E um grande aperitivo para a maior Cascavel de Ouro de todos os tempos.

 

Anúncios

5 pensamentos sobre “Enfim, a Gold Classic!

  1. Eu e o Marcelo Pacheco, Uno #41 e #49 respectivamente, estaremos nessa festa do automobilismo clássico. Representantes dos clássicos catarinenses.

  2. Show demais saber que CascaHell vai receber essas máquinas!! Show de bola! Niltão e Lacombe tem carros show de bola!! E Aquele chevette preto lindão ali!!! kkkk
    Parabéns a quem organiza tudo isso, é realmente uma grande festa e lindo de se ver!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s