Os 100 de Cascavel

ouro-final-carros-as

Foto produzida pelo Andrezinho Santos durante a volta de apresentação da 30ª Cascavel de Ouro, no último domingo: 41 carros na pista e um fora de combate depois de uma capotagem nos treinos

CASCAVEL – Devo falar algumas coisinhas sobre a Cascavel de Ouro nos próximos dias, claro. Já o devia ter feito, e debito o atraso que é quase uma marca da casa à combinação da correria frenética e do cansaço dos últimos dias.

Uma das inúmeras coisas que chamaram atenção na 30ª edição do evento foi a ampla cobertura de mídia alcançada – ponto em que tivemos, nós da agência Grelak Comunicação, nossa parcelinha de contribuição. Entre segunda-feira e ontem li e vi muitas matérias de internet, impressos e televisão. E aí um detalhe fez aquela pulguinha me dar uma mordiscada atrás da orelha: quantos foram, afinal, os pilotos da Cascavel de Ouro?

Me vi preso a essa dúvida por ler ou ouvir “quase 100 pilotos” aqui, “mais de 100 pilotos” ali. Puxei a folha da corrida aqui. Foram – fomos, é mais correto dizer – exatamente 100 os pilotos participantes da corrida. Três ficaram fora de ação a partir de um acidente na sexta-feira. Walter Lima teve a roda do carro quebrada na curva de acesso à reta dos boxes e protagonizou uma capotagem que impressionou pela plástica. Saiu ileso do carro, mas viu adiado por pelo menos um ano o sonho de enfim disputar uma Cascavel de Ouro ao lado dos filhos Júnior e André. Mas não é por isso, claro, que os três da família Lima ficam fora da lista dos cem nomes que participaram do evento, esmiuçada aí abaixo, nome por nome, em ordem alfabética.

Alexandre Navarro (SP/VW Gol #51), Paraguay Racing

Alexandre Seda (RJ/VW Gol #10), Motor Fast

Anderson Portes (PR/Ford Ka #43), Sérgio Ferrari Racing Team

André Bragantini (SP/GM Celta #13), Sensei-Sorbara Motorsport

André Lima (PR/Ford Fiesta), Lemans Racing

Andrei Tasca (PR/VW Gol #4), Rally Cascavel Motorsport

Ângelo Giombelli (PR/GM Classic #3), Sensei-Sorbara Motorsport

Ariel Barranco (PR/VW Gol #17), RB Motorsport

Beto Monteiro (PE/GM Celta #33), Sensei-Sorbara Motorsport

Caíto Carvalho (PR/GM Celta #13), Sensei-Sorbara Motorsport

Carlos “SG” Souza (PR/Ford Fiesta #81), Ferrari Motorsport

Cido Morais (PR/VW Gol #48), Ribecar

Cleves Formentão (PR/VW Gol #64), Speed Car

Daniel Kaefer (PR/GM Celta #33), Sensei-Sorbara Motorsport

Davi Dal Pizzol (SC/VW Gol #133), Peim Competições

David Muffato (PR/Ford Fiesta #370), Ferrari Motorsport

Diogo Pachenki (PR/VW Gol #107), Paraguay Racing

Éber Gomes (SP/VW Gol #53), PaceCar Motorsport

Edson Bueno (PR/VW Gol #107), Paraguay Racing

Edson Coelho Júnior (MG/GM Celta #50), Caús Motorsport

Edson Massaro (PR/VW Gol #46), Speed Car

Eduardo Zambiazi (Ford Fiesta #357), Cezarotto Motorsport

Fabiano Cardoso (RS/Ford Ka #22), Sérgio Ferrari Racing Team

Fábio Tokunaga (PR/VW Gol #333), RPM Escola de Pilotos

Felipe Carvalho (PR/GM Classic #3), Sensei-Sorbara Motorsport

Fernando Dalabona (DF/Fiat Palio #29), Landerson Competições

Francisco Júnior (RJ/VW Gol #10), Motor Fast

Gabriel Correa (GO/Ford Fiesta #81), Ferrari Motorsport

Galid Osman (SP/GM Celta #13), Sensei-Sorbara Motorsport

Gastão Weigert (PR/VW Gol #46), Speed Car

Gelmar Chmiel Júnior (PR/VW Gol #69), Stumpf Preparações

Gilliard Chmiel (PR/VW Gol #69), Stumpf Preparações

Guilherme Salas (SP/GM Celta #33), Sensei-Sorbara Motorsport

Guilherme Sirtoli (PR/Ford Ka #7), Sérgio Ferrari Racing Team

Guilherme Sperafico (PR/Ford Ka #27), Sérgio Ferrari Racing Team

Gustavo Magnabosco (SC/VW Gol #133), Peim Competições

Gustavo Myasava (PR/GM Celta #50), Caús Motorsport

Guto Baldo (PR/VW Gol #71), MP Preparações

Higor Hoffmann (PR/GM Corsa #31), Ribecar

Ingmar Biberg (PR/GM Classic #3), Sensei-Sorbara Motorsport

Jefferson Gomes (SP/VW Gol #53), PaceCar Motorsport

João Lemos (SP/Ford Ka #42), Classe A Racing-Ferrari Motorsport

João Paulo Gelain (PR/VW Gol #14), Speed Car

Juliano Bastos (PR/Ford Ka #43), Sérgio Ferrari Racing Team

Júnior Caús (PR/GM Celta #2), Caús Motorsport

Júnior Niju (SC/VW Gol #19), FF Racing

Larissa Cruzeiro (GO/Ford Ka #42), Classe A Racing-Ferrari Motorsport

Leandro Reis (GP/GM Celta #555), Pimba Competições

Leandro Romera (SP/VW Gol #88), Speed Car

Leandro Zandoná (PR/Ford Fiesta #8), Ferrari Motorsport

Leônidas Fagundes (PR/Ford Ka #7), Sérgio Ferrari Racing Team

Lorenzo Massaro (PR/VW Gol #64), Speed Car

Luc Monteiro (PR/VW Gol #88), Speed Car

Luciano Lobão (DF/GM Celta #0), Modena Racing

Luís Filgueiras (MG/VW Gol #66), AGB Preparações

Luiz Fernando Pielak (PR/Ford Fiesta #370), Ferrari Motorsport

Marcel Sedano (SC/VW Gol #28), Stumpf Preparações

Marcelo Beux (PR/VW Gol #14), Speed Car

Marcelo Cancelli (SC/VW Gol #71), MP Preparações

Marco Romanini (PR/Ford Fiesta #8), Ferrari Motorsport

Mário Garibaldi Filho (PR/VW Gol #333), RPM Escola de Pilotos

Marlon Bastos (PR/GM Celta #2), Caús Motorsport

Michel Giusti (SC/VW Gol #19), FF Racing

Miguel Laste (PR/Ford Ka #9), Sérgio Ferrari Racing Team

Natan Sperafico (PR/Ford Ka #27), Sérgio Ferrari Racing Team

Odair dos Santos (PR/VW Gol #74), Paraguay Racing

Paul Lanfredi (RJ/VW Gol #10), Motor Fast

Paulo Bento (PR/Ford Fiesta #81), Ferrari Motorsport

Paulo Henrique Costa (PR/VW Gol #333), RPM Escola de Pilotos

Paulo Pizzoni (PR/VW Gol #4), Rally Cascavel Motorsport

Paulo Salustiano (SP/VW Gol #88), Speed Car

Pedro Cardoso (DF/Fiat Palio #77), L&L Motorsport

Pedro Pimenta (SP/VW Gol #51), Paraguay Racing

Rafael Suzuki (SP/GM Celta #0), Modena Racing

Raphael Reis (DF/Fiat Palio #77), L&L Motorsport

Raulino Kreis Júnior (SC/VW Gol #71), MP Preparações

Renato Braga (GP/GM Celta #555), Pimba Competições

Renato Constantino (DF/GM Celta #0), Modena Racing

Ricardo Sperafico (PR/Ford Ka #9), Sérgio Ferrari Racing Team

Rodrigo Cruvinel (GO/GM Corsa #26), MG Sports

Rodrigo Helger (PR/GM Corsa #31), Ribecar

Rodrigo Moreno (SP/VW Gol #66), AGB Preparações

Rodrigo Sperafico (PR/Ford Ka #9), Sérgio Ferrari Racing Team

Rogélio “Meia” Faoro (PR/VW Gol #4), Rally Cascavel Motorsport

Rogério Cruzeiro (GO/Ford Ka #42), Classe A Racing-Ferrari Motorsport

Ruslan Carta Filho (PR/VW Gol #28), Stumpf Preparações

Sandro Moura (MS/VW Gol #48), Ribecar

Thiago Azalini (DF/Fiat Palio #29), Landerson Competições

Thiago Menegaz (PR/Ford Fiesta #357), Cezarotto Motorsport

Thiago Oliveira (MG/GM Celta #5), AGB Preparações

Thiago Rausis (SC/GM Celta #5), AGB Preparações

Thiago Klein (PR/VW Gol #74), Paraguay Racing

Valmor Emílio Weiss (PR/VW Gol #17), RB Motorsport

Vinicius Fagundes (PR/Ford Ka #7), Sérgio Ferrari Racing Team

Vinicius Margiota (SP/VW Gol #51), Paraguay Racing

Walter Lima (PR/Ford Fiesta), Lemans Racing

Walter Lima Júnior (PR/Ford Fiesta), Lemans Racing

Wanderley Faust (PR/Ford Ka #22), Sérgio Ferrari Racing Team

Wellington Justino (GO/GM Corsa #26), MG Sports

Wilton Pena (MG/VW Gol #53), PaceCar Motorsport

São só cinco as letras do alfabeto que não iniciam o nome de nenhum participante. Ok, são seis, se considerarmos que Beto Monteiro, único “representante” do B, chama-se Alberto Luiz. Fechar esse alfabeto na lista do ano que vem, quando teremos a edição dos 50 anos da Cascavel de Ouro, seria legal, embora nada fácil. Chegaremos bem perto disso, por exemplo, se tivermos as participações do Bruno Tanq, do Urubatan Helou, do Yuri ou do Yago Cesário (ou dos gêmeos em um carro, por que não?) e do Zigomar Júnior. Mas quem é que vai encontrar e convidar pilotos que tenham os nomes iniciados por Q ou X?

Anúncios

Na íntegra: Porsche GT3 Cup 2016, 7/9

CASCAVEL – Agora, sim, para termos a casa em ordem, trago a transmissão que tivemos no último sábado, ao vivo da acalorada Goiânia, onde o Porsche GT3 Cup Challenge Brasil teve mais uma prova de longa duração cheia de alternativas para o público.

Tom Valle/Daniel Serra, na categoria Cup, e Tom Filho/Rodrigo Mello, na Challenge, foram os vencedores dos 300 Quilômetros de Goiânia. Igualmente com geração de imagens da Master/CATVE, narração minha e comentário do Marcelo Gomes.

O evento em Goiânia marcou o centésimo evento da história da categoria brasileira, que já teve também aparições na Argentina, em Portugal e na Espanha. Devem rolar mais novidades em 2017, inclusive. E foi a segunda etapa do Endurance Series, uma das novidades mais legais da temporada. A primeira corrida longa, vocês lembram, apresentou-nos em agosto os 300 Quilômetros de Interlagos.

Na íntegra: Porsche GT3 Cup 2016, 6/9

CASCAVEL – Eu havia ficado devendo, também, a transmissão na íntegra da etapa anterior do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil, a que aconteceu em setembro no Autódromo Internacional de Curitiba, com provas de curta duração. Geração de imagens da Master/CATVE, com narração minha e comentário do Marcelo Gomes.

O vídeo aí abaixo tem a íntegra do que mostramos ao vivo naquele sábado pelos canais do campeonato na internet. Quem preferir pode ver nesse link aqui o VT compacto exibido pela Rede Bandeirantes.

Na íntegra: Fórmula Truck 2016, 8/10

CASCAVEL – Chegou a vez de André Marques na Fórmula Truck. No sábado, a primeira pole position; no domingo, a primeira vitória, de ponta a ponta. Renato Martins, chefe de equipe do André, me disse ainda na quinta-feira que no domingo eu narraria a vitória do André. Renato tem bola de cristal, ao que tudo indica.

Narrei, enfim, a primeira vitória do André, que estreou o apoio pé-quente e alaranjado do Dopamina Mindful Drink. Com Daniel Kaefer no comentário, com Luiz Silvério na reportagem de pista, com a rapaziada da Master/CATVE dando show na geração de imagens. A transmissão ao vivo da corrida pela Rede Bandeirantes segue compartilhada aqui, como sempre.

Na íntegra: Sprint Race 2016, 6/8

CASCAVEL – A Sprint Race Brasil vai voltar a Cascavel na semana que vem para as provas da sétima e penúltima etapa. O evento no Autódromo Zilmar Beux vai acompanhar a programação da 30ª Cascavel de Ouro.

A sexta etapa da Sprint Race, no mês passado, reeditou o evento noturno em Londrina. O VT exibido na televisão segue, como sempre, compartilhado aqui no blog.

É bruto, mesmo!

luc-truck-cabine

Aquele momento em que o sujeito pensa “o que é que estou fazendo aqui?”, tão característico para quem não é exatamente do ramo da pilotagem. Mas que foi divertido, isso foi!

CASCAVEL – “Você não tem o menor compromisso com nada. Entra lá, curte e vai ver como é”. Foi o que me disse o Paulo Salustiano, vice-líder do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, hoje pela manhã, quando, fruto de um desafio dele que teve anuência da chefe Danielle Navarro Félix, me vi dentro de um caminhão da categoria para algumas voltas pela pista de Cascavel.

Não foi exatamente um teste, ou um treino, ou coisa que os valha. Foi uma chance única e rara que tive, fruto da extrema camaradagem do Salu, de experimentar um pouquinho do que vivem e fazem os doidos que narro uma vez por mês nas transmissões das corridas da Truck pela Band. Hesitei um pouco, é verdade. Aquilo não é para o meu tamanho – e aqui não falo da pouca estatura. Mas quando é que eu teria essa chance de novo? Provavelmente nunca. Aceitei. “Quem guia bem um Truck guia bem qualquer coisa”, costuma dizer o Djalma Fogaça. Não guiei bem o Truck, mas pude atestar a impressão do Monstro, que já guiou praticamente de tudo que existe em pistas de corridas.

As cinco voltas que dei com o Volvo da ABF Motorsport hoje cedo em Cascavel me permitiram entender melhor o que esses doidos sempre manifestam sobre pilotar na categoria, mesmo sem ter feito um décimo do que eles fazem em treinos e corridas – eu não tinha, lembremos, qualquer compromisso que não fosse o de aproveitar ao máximo aqueles minutos no ambiente que é deles, dos pilotos. “Vai ver que é mais fácil do que parece”, avisou o Adalberto Jardim, ele próprio piloto da Truck há 11 temporadas. De fato. Cronômetro à parte, lidar com aquela cavalaria toda dando soco nas costas quando a turbina enche não pareceu aquele bicho todo de sete cabeças que eu imaginava. Pelo sim, pelo não, preferi não arriscar nenhuma gracinha. Freadas antecipadas, esse era meu lema. Teve uma hora que ousei dar acelerador antes da hora na saída do S do Saul, como fazemos com os carros, e o negócio quis atravessar.

Os pilotos da Truck contornam o Bacião – ah, o Bacião… – em sexta marcha. Salu me deixou à vontade para espetar uma quinta. Era para eu ter mais confiança, segundo ele. Na última volta, já tendo visto o sinal dele de que deveria entrar para o box, arrisquei descer em sexta. Como estava lento, não houve sustos maiores. Na saída do Bacião, alguma coisa no câmbio soltou. Consegui usar um pouquinho da quinta para subir a antiga reta oposta e desci o Retão a caminho dos boxes em ponto morto, como já me vi obrigado a fazer com o Escort da Paraguay Racing e com o Gol da Sensei-Sorbara, nesses dois casos por quebra de homocinética, e no último caso por causa da quebra quando era o líder da corrida. Voltando ao Truck de hoje cedo: algumas vezes, por vício, procurei a alavanca de câmbio para subir marcha na reta dos boxes. Não se sobe marcha num Truck na reta dos boxes. Entra em sexta, desce em sexta e pronto.

Tive essa experiência depois do próprio Salu ter dado algumas voltas com o caminhão a título de checagem. Depois dele, alguns pilotos testaram de verdade o Volvo sem número. Joel Mendes Júnior, que já corre na Truck, Witold Phellip e João Cury, que têm a pretensão de integrar o grid em breve, e Daniel Kaefer, piloto da Honda na Copa Petrobras de Marcas, que tem atacado de comentarista da Truck nas transmissões de tevê – no caso dele, foi a segunda experiência prática com um caminhão; a primeira, no ano passado, aconteceu em Curitiba, com um Mercedes-Benz.

Osires Júnior, parceiro de microfones que perambulava por lá, deu-se o trabalho de cronometrar minhas voltas em seu iPhone. 1min31s59, 1min28s50, 1min28s94 e 1min29s88. Tempos de volta que não servem como referência para nada. Chegaria fácil, hoje mesmo, à casa de 1min25s, suponho, e dali por diante a dimensão seria outra. Mas nada de gracinhas. A volta mais rápida da corrida de ontem em Cascavel, cometida pelo Diogo Pachenki, veio em 1min20s61. Tomei 7s89 do Diogo. Achei foi pouco. Isso é o que menos importava.

Parei o caminhão nos boxes, desci, descrevi com alguns palavrões ao Salu como tinha sido a experiência. Preciso perder essa mania de usar palavrões. A Dani estava por lá ainda. Dei-lhe um beijo de agradecimento, foi o que me ocorreu para agradecer a ela. Foi, afinal, meu presente antecipado do Dia da Criança.

luc-truck-pista

Descendo com o Volvo da ABF Motorsport em direção ao Bacião: freadas sempre antecipadas. Eu não tinha compromisso com o cronômetro. E a vontade de acelerar até um pouco adiante?