A vitória, um ano depois

2014

CASCAVEL – Tenho falado muito da Cascavel de Ouro de 2015 nos últimos dias, então chega a hora de mudar de assunto. Falemos, pois, da Cascavel de Ouro de 2014. Que aconteceu na tarde de 15 de novembro, um sábado feriado. Estava bem longe, em Salvador, com a Stock Car e o Mercedes-Benz Challenge, enquanto 23 duplas disputavam no autódromo daqui uma corrida de três horas.

A vitória foi de Emílio Weiss, a terceira dele, e Edgar Favarin, sua sétima. São os pilotos que aparecem à direita na foto daquele pódio, feita pelo Sérgio Sanderson. Correram com um VW Gol número 9 pela Stumpf Preparações. Em segundo lugar, com o Ford Fiesta número 8 da Ferrari Motorsport, ficaram Leandro Zandoná e Daniel Kaefer, obviamente os dois da esquerda da foto.

Foi questão de horas para aquela história mudar. A vistoria técnica apontou que o carro de Emílio e Edgar estava um tantiquinho abaixo do peso mínimo exigido. Os dois foram desclassificados. Era noite do sábado quando Leandro e Daniel foram declarados vencedores. Partiram do Automóvel Clube de Cascavel, na quinta-feira seguinte, a decisão e seu comunicado sobre a devolução do primeiro lugar aos pilotos do carro 9. A discussão daqueles dias orbitou as balanças utilizadas pelos vistoriadores técnicos para a pesagem dos carros. Atenho-me ao que lembro de ter ouvido de um e de outro, já disse que estava na Bahia enquanto isso tudo acontecia – quando estou por perto costumo acompanhar esse tipo de situação de perto e compartilho as informações por mim mesmo, sem depender de ninguém.

O caso foi parar na Justiça Desportiva, claro. No último domingo, Emílio largou para a 29ª edição da corrida na condição de atual campeão. Edgar, então heptacampeão, atuou dos boxes, como coach do Odair dos Santos. E hoje, 348 dias depois da bandeirada final, Kaefer e Zandoná foram aclamados oficialmente campeões da 28ª Cascavel de Ouro. A notícia foi dada a Kaefer pelo advogado Marcelo Aiquel, por telefone, tão logo saiu da sessão do tribunal de justiça desportiva da Federação Paranaense de Automobilismo, em Ponta Grossa. Os recursos interpostos acerca do caso envolveram, também, o fato do carro de Favarin e Weiss ter percorrido algumas voltas sem o sensor de cronometragem, janela em que os tempos de volta da dupla foram auferidos pressupostamente de modo manual.

2014 PISTA

Assim, a quase cinquentenária Cascavel de Ouro passa a ter uma nova galeria de campeões, como segue:

GALERIA DE CAMPEÕES DA CASCAVEL DE OURO*

1967 – Rodolfo Scherner/Bruno Castilho (Laranjeiras do Sul/Curitiba), Simca

1970 – Sérgio Valente Withers (Curitiba), Volkswagen Divisão 5

1971 – Pedro Muffato (Cascavel), VW Puma Spartano

1973 – Francisco Lameirão (São Paulo), protótipo Avallone

1974 – Pedro Muffato (Cascavel), protótipo Avallone

1975 – Pedro Muffato (Cascavel), protótipo Avallone

1976 – Nelson Piquet (Brasília), Super Vê

1980 – Marcos da Silva Ramos (Curitiba), GM Chevette

1982 – Aroldo Bauermann (Porto Alegre), Fórmula 2

1983 – Edgar Favarin (Cascavel), VW Fusca

1984 – Cláudio Elbano (Curitiba), VW Passat

1985 – Saul Mário Caús (Cascavel), GM Opala

1986 – Dilso Sperafico (Toledo), Hot-Fusca

1987 – Aloysio Ludwig Neto (Cascavel), Dodge RT

1988 – Ruy Chemin (Cascavel), Dodge RT

1989 – Marcos Corso (Curitiba), VW Passat

1990 – Edgar Favarin/Clênio Faust (Cascavel/Francisco Beltrão), VW Passat

1991 – Edgar Favarin/Milton Serralheiro (Cascavel), VW Gol

1992 – Constantino Júnior (Brasília), March-Honda Fórmula 3

1993 – Cláudio Girotto/Lourenço Barbatto (São Paulo), protótipo Aldee

1994 – Edgar Favarin/David Muffato/Gilson Reikdall (Cascavel/Cascavel/Curitiba), protótipo Aldee

1996 – Edgar Favarin/Valmor Emílio Weiss (Cascavel/Curitiba), VW Gol

1997 – Valmor Emílio Weiss/Antônio Espolador (Curitiba), VW Gol

2003 – Flávio Poersch/Aloysio Ludwig Neto (Cascavel), VW Voyage

2004 – David Muffato/Ruy Chemin (Cascavel), Ford Escort

2005 – Edgar Favarin/Flavio Poersch (Cascavel), Ford Escort

2012 – Paulo Bonifácio/Sérgio Jimenez (São Paulo/Piedade), Mercedes-Benz SLS AMG

2014 – Leandro Zandoná/Daniel Kaefer (Cascavel), Ford Fiesta

2015 – Natan Sperafico/Ricardo Sperafico (Toledo), Ford Ka

* Em 1991, a Cascavel de Ouro premiou também os vencedores de cada categoria. Além de Edgar Favarin e Milton Serralheiro, campeões na classificação geral, foram declarados vencedores Flávio Trindade/Beto Richa (Força Livre), José Edison Bento (Hot-Fusca), Jair Bana (Speed Fusca), Gilnei Faoro/Dimas Moreira (Dodge) e Mauro Turcatel/André Costi Filho (Maverick).

Anúncios

Um pensamento sobre “A vitória, um ano depois

  1. Pingback: ClassiLuc (1) – BLuc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s