Um amigo, um título

SANTA CRUZ DO SUL – Sei lá há quanto tempo o Marçal Melo corre de carro. Conheci-o há uns três ou quatro anos, quando migrou do Trofeo Maserati para o Itaipava GT4, e de cara passou de sujeito do ambiente de trabalho à lista de amigos. Um grande sujeito, podem apostar.

Fazer amigos num ambiente cheio de vaidades e melindres como o automobilismo é raro. Há quem diga que não é eticamente aconselhável para quem o tem, no caso o automobilismo, como ferramenta de trabalho. Há quem diga de tudo, inclusive, não se deve dar ouvido a tudo.

Foi por ter no Marçal um bom amigo que fiquei realmente feliz, talvez não tanto quanto ele próprio, quando recebi dele um telefonema no fim de semana passado, sexta-feira. Estava radiante, uma revisão de resultado anunciada já tarde da noite em Interlagos confirmava-o como campeão brasileiro do Audi DTCC. “Sou campeão brasileiro, porra!”, foi o que me anunciou, em polido português.

Embora estivesse em Interlagos, não acompanhei praticamente nada das corridas decisivas da categoria. Aconteceram na sexta-feira, programação preliminar do Mundial de Endurance, a estrutura da categoria estava alojada no kartódromo, bem longe de tudo, eu tinha minha agenda a tocar no Porsche GT3 Brasil. Não é sempre que se pode acompanhar atentamente o que os amigos fazem.

Marçal Melo e seu parceiro João Gonçalves – parceiro, e não apenas companheiro de equipe – são os primeiros campeões brasileiros de automobilismo de 2012, o que é legal. São caras que merecem. Minha reação imediata ao que o telefonema anunciava foi a de escrever algumas linhas congratulando o Marçal pelo título, mas já era tarde da noite, pelo menos sob o ponto de vista de um fim de semana de autódromo, que é algo capaz de arrebentar qualquer um. Comecei a escrever, até, ficou para o dia seguinte, ficou para outro dia. Não é sempre que se consegue dar a devida atenção, ou uma demonstração simplória de merecido reconhecimento, às conquistas dos amigos. Vida louca, vida breve, alertava o Cazuza, coberto de razão.

Que comemorem bastante, o Marçal, a Simone, as meninas. Não é todo dia, afinal, que se conquista um título brasileiro em qualquer que seja o esporte.

O título rendeu ao Marçal uma homenagem do Arerê Novaes, cartunista piracicabano que soltou na rede a bela peça aí abaixo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s